30 outubro 2006

Pesquisa do Ipardes II

Estou torcendo e aguardando o levantamento do Ipardes-Secretaria de Estado do Turismo sobre a Cadeia Produtiva do Turismo no Paraná. Parece que este conceito está muito popular agora. A idéia de cadeia produtiva existe para vários segmentos da economia. Já vi Cadeia Produtiva do Cajú, da Mandioca, da Carne. A do turismo, ainda não vi, não, viu?
A Cadeia Produtiva de um produto agrícola, segundo métodologia proposta pela Embrapa, é dividida em duas partes. Estão presentes cinco segmentos e seis atores. Na primeira, a cadeia vai transportando "produtos" do fornecedor de insumo ao consumidor final. Na segunda, é o dinheiro que vem do consumidor final até o fornecedor de insumo. Veja abaixo e acompanhe a seta:
(1) Fornecedores de insumos –> agricultores –> procesadores –> comerciantes atacadistas –> comerciantes varejistas –> consumidor e volta (2) -> comerciante varejista –> comerciante atacadista –> processador –> agricultor –> fornecedor de insumos. Pronto!
E como fica esta Cadeia Produtiva no turismo? Quantos segmentos estão envolvidos e quantos atores? A resposta vai ajudar a entender qual é a dimensão real do turismo. Destaco aqui a frase do dia: "barulho no prato, não é comida" dita pela minha amiga Silvia Thomazi, mestra em turismo, falando sobre o setor de "eventos".

Nenhum comentário:

Hora Mundial