22 junho 2016

Números do turismo de Foz do Iguaçu - fevereiro de 2009

O Parque Nacional do Iguaçu recebeu, em fevereiro de 2009, um total de 97.486 visitantes; no mesmo período de 2008, este número chegou a 105.129, o que aponta um decréscimo de 7,2%.

A Itaipu Binacional, no segundo mês do ano, registrou 23.774 visitantes, sendo 4,4% menor que fevereiro de 2008, quando o total foi de 24.861.

O movimento no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas, em fevereiro de 2009, foi de 54.222 embarques e desembarques de passageiros, o que resulta em um decréscimo de 26,2% se comparado com igual período do ano anterior, quando foi registrado um movimento de 73.526 passageiros.

A Rodoviária Internacional de Foz do Iguaçu, em fevereiro de 2009, registrou 77.300 passageiros embarcados e desembarcados; já em 2008, este número foi de 76.944, o que indica um acréscimo de 0,5%.

JANEIRO E FEVEREIRO

O Parque Nacional do Iguaçu recebeu, entre os meses de janeiro e fevereiro de 2009, um total de 254.573 visitantes; já em período idêntico de 2008, o número de visitantes chegou a 252.695, apontando um acréscimo de 0,7%.

A Itaipu, no mesmo período de 2009, registrou 70.589 visitantes – 13,4% a mais que no ano anterior, quando o total foi de 62.243.

No primeiro bimestre de 2009, o movimento no Aeroporto foi de 116.628 embarques e desembarques, o que indica um decréscimo de 18,6% se comparado com os dois primeiros meses de 2008, quando foi registrado um movimento de 143.364 passageiros.

Entre janeiro e fevereiro deste ano, a Rodoviária registrou o movimento de 187.544 passageiros. Em 2008, este número foi de 184.395 embarques e desembarques – um acréscimo de 1,7%.

VISITANTES BRASILEIROS

Visitou o Parque Nacional do Iguaçu em fevereiro de 2009 um total de 43.399 brasileiros. Os estados com maior número de visitantes foram: Paraná, com 20.028; São Paulo, com 7.928; Rio Grande do Sul, com 5.190; Santa Catarina, com 4.205, e Rio de Janeiro, com 1.817 visitantes.

De janeiro a fevereiro, 136.779 turistas brasileiros visitaram o atrativo. No período, os principais estados visitantes foram: Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

VISITANTES DO ENTORNO AO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU

Os municípios do entorno ao Parque Nacional do Iguaçu que mais visitaram o atrativo, em fevereiro de 2009, foram: Foz do Iguaçu, com 4.536 pessoas; Medianeira, com 146; Santa Terezinha de Itaipu, com 102; São Miguel do Iguaçu, com 79, e Matelândia, com 41 visitantes. O número total de turistas desses municípios foi de 5.044 visitantes.

OCUPAÇÃO HOTELEIRA

No mês de fevereiro, a média geral de ocupação foi de 48,3% nos 60 meios de hospedagem que responderam à pesquisa realizada pela ABIH e pelo Sindhotéis. A consulta é feita com uma amostra de 60 estabelecimentos – entre hotéis, albergues e pousadas, estratificados por perfil de estrutura e em similaridade com a classificação de estrelas (matriz de 1996).

Fonte: ICMBio - Infraero - ABIH - SINDHOTEIS - Aterfi / Secretaria de Turismo de Foz do Iguaçu

01 maio 2016

Estapa nº 1 do Festival do Audiovisual de Cultura e Turismo será em Floripa

O Notas do turismo retransmite, ao pé da letra, material divulgado por Jeff Severino
 
Parceiros e colegas do turismo, seguem mais novidades sobre o FIACULT. Confiram o material e as descrições dos novos vídeos do Festival de Cinema de Turismo:
FIACULT É QUANDO O TURISMO SE TRANSFORMA EM ARTE !
O Festival Internacional de Audiovisual do Comércio, Cultura e Turismo (FIACULT) será realizado em duas etapas, a pré-classificação em Florianópolis -SC, no dia 26 de setembro, e nos dias 08 e 09 de outubro na Itália, onde será a entrega da grande premiação/troféus. Este é um evento especial, com uma versão itinerante.
O Festival tem recebido nestes anos a participação de diversos países e cidades a exemplo dos EUA, Croácia, Argentina, Itália, Espanha, Portugal, Chile, Bruxelas, Índia, Brasil (Ouro Preto, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Balneário Camboriú, México (Guadalajara), Itajaí, Belém do Pará, Ilópolis, Veranópolis, Itá). O evento espera que tanto o Brasil quanto os demais países possam superar este ano em participações, colaborando para um melhor desenvolvimento econômico destes setores e difusão global dos produtos em um trabalho totalmente sustentável.
Os audiovisuais são os meios de comunicações mais eficazes para estimular os sentidos. O FIACULT, percebendo que nos próximos três anos, 68% do tráfego de internet serão em vídeos para promoções, garantindo novos negócios; que o futuro é promissor pelas possibilidades; que tudo isso representa, tomando um caminho inenterrupto na área das publicações e marketing que alteram a forma de fazer jornalismo, adiantou-se e vem colaborando e agregando valores para os empresários dos setores de turismo, comércio e cultura.

Agências de Turismo demitem mais em 2016

Apenas em janeiro e fevereiro deste ano foram fechados 1.178 empregos formais nas Agências de Turismo de todo o País. Isso representa 1,8% do total de vagas do setor e foi o pior primeiro bimestre da série de dados desde 2009. Foi também o segundo pior bimestre (geral) da série, perdendo apenas para o último bimestre de 2015, quando foram fechadas 1291 vagas. 
O estudo Indicadores Econômicos do Agenciamento Turístico Nacional 2015 foi feito pelo Instituto de Pesquisas, Estudos e Capacitação em Turismo (Ipeturis) a pedido do Sindicato das Empresas de Turismo no Estado de São Paulo (SINDETUR-SP).
Os números estão ainda piores em 2016 e mostram um cenário pouco animador. Somente na região Sudeste foram fechadas 685 vagas, o que representa 2% do total de empregos do setor na região. No Estado de São Paulo foram fechadas 441 vagas – queda de 2% no total de empregos do setor no Estado.
Durante todo o ano passado houve redução de 4,5 mil vagas – 6,4% sobre o total do setor -, número decrescente desde 2013. No quesito volume de venda a queda em 2015, na comparação com 2014, chegou a 12,8%: houve perda em todos os segmentos - pacotes turísticos, passagens aéreas, hospedagens, locações de veículos, cruzeiros marítimos e seguros de viagens.
Para Francisco Azevedo, novo presidente do SINDETUR-SP, os números já foram péssimos para o setor em 2015 e continuarão assim em 2016, “a menos que haja um novo rumo político e econômico no País”.Clique aqui para acesso à íntegra do estudo.

21 março 2016

Sheraton do Grupo Starwood desembarca em Cuba

O presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, iniciou uma visita ontem a Cuba. Uma viagem histórica. Na sombra da viagem, o grupo americano Starwood que inclui o Le Meridien, W, Westin e Sheraton anunciou que vai administrar dois cubanos este ano. Os hotéis são o Hotel Inglaterra Inglaterra, com 86 apartamentos aberto em 1875 no coração de Havana e o Hotel  Quinta Avenida. Um terceiro hotel, o Santa Isabel está em negociação. É que o grupo necessita de permissão do Tesouro Americano.  Hotel Inglaterra

03 março 2016

Refrigerante de gengibre da Cini vira símbolo do Paraná

É Paranaense
 Na década de 1930, o empresário de origem italiana Hugo Cini resolveu levar uma bebida, que tinha o gengibre como principal ingrediente de sua composição, até então consumida nos encontros de sua família para a linha de produção da Cini Bebidas, na época uma das primeiras fábricas de refrigerantes do país. Ele não sabia, mas nascia naquele momento a Gengibirra, refrigerante que caiu no gosto dos paranaenses e que hoje é considerado um dos símbolos do estado. 

Curiosamente, o nome Gengibirra, que tem origem italiana, é a junção das palavras Gengibre e Birra (cerveja em italiano), e significava na época “cerveja de gengibre”, mesmo a bebida não sendo alcoólica. “A Gengibirra surgiu de maneira descontraída e descompromissada em encontros em casa. Era uma bebida caseira preparada com água, açúcar e gengibre picado ou ralado. Na sequência, ela passava por uma fermentação, e era por esse motivo que ela era chamada de cerveja de gengibre, mesmo não sendo alcoólica”, detalha Nilo Cini Júnior, representante da quarta geração da família Cini no Brasil e membro do Comitê de Acionistas da Cini Bebidas.

 Atualmente, a Cini Bebidas produz, aproximadamente, 5 milhões de litros de Gengibirra por ano. O refrigerante é um dos mais vendidos pela empresa. Sua produção só não é maior por causa do ciclo de produção e da sazonalidade do gengibre. Para chegar na bebida, a Cini processa quase 20 toneladas de gengibre por ano. “A produção da Gengibirra é muito rigorosa, quase artesanal, levando mais de um ano para ficar pronta. Após chegar na fábrica, oriundo de regiões litorâneas do país, o gengibre passa messes em um processo fusão em extrato alcoólico, tudo para garantir a preservação do princípio ativo Gengirol e o sabor apurado da nossa bebida. O gengibre comprado até a metade do ano de 2016, por exemplo, vai parar na garrafa só no ano de 2018. Com esse cuidado, conseguimos oferecer um refrigerante de gengibre com uma qualidade incomparável”, detalha Nilo. 

Além de extremamente refrescante, a Cini Gengibirra consegue manter alguns aspectos muito saudáveis da raiz, garantidos pela concentração de Gengirol na bebida. De acordo com a nutricionista Milene Boçon, do Hospital São Vicente – FUNEF, o gengibre ajuda, por exemplo, na cicatrização, diminui enjoos e náuseas, contribui para a aceleração do metabolismo, freia os efeitos da azia e reduz inflamações. Outro fator que chama a atenção, é a utilização da bebida na composição de diversos drinks. A Gengibirra é o refrigerante favorito dos mixologistas para o preparo das mais variadas bebidas. 


A Gengibirra da Cini Bebidas é comercializada em garrafas pet (2 litros e 600 ml), nas tradicionais garrafas de vidro (600 ml) e em latas (269ml). “Inicialmente, a Gengibirra era vendida em garrafas de vidro, assim como toda a nossa linha. Na sequência, levamos ela para as garrafas pet. Em novembro do ano passado, seguindo um processo de reestruturação e reposicionamento da empresa, lançamos nossos primeiros refrigerantes em lata e a Gengibirra é um dos grandes destaques desse novo formato. Temos muito orgulho em falar que ela é um dos símbolos da cidade de Curitiba e do Estado do Paraná, uma bebida conhecida por todos, e a meta agora é que ela conquiste o Brasil”, completa Rodrigo Marcon, CEO da Cini Bebidas.

Passeio Trem Cervejeiro vai ser no dia 05 de março entre Curitiba e Morretes

Saúde!
 A Serra Verde Express e a cervejaria Bodebrown realizam no próximo dia 05, sábado, a 12º edição do Beer Train, viagem pela Serra do Mar Paranaense com degustação de cervejas artesanais nacionais e importadas harmonizadas com pães e queijos.



O roteiro tem início às 8h15 na Estação Ferroviária de Curitiba (PR) de onde parte o trem rumo à histórica cidade de Morretes (PR). No trajeto, enquanto  apreciam as belezas da mata atlântica, da centenária ferrovia e seus atrativos de tirar o fôlego, os passageiros viajam pelo mundo das cervejas especiais por meio de degustações orientadas. A programação inclui, ainda, almoço típico, city tour em Antonina e retorno de van para Curitiba.  A recepção dos participantes é realizada por Samuel Cavalcanti, CEO e fundador da Bodebrown que, junto aos seus mestres cervejeiros, acompanha todo o passeio.
Trem da Serra
A Bodebrown é uma renomada cervejaria curitibana que ganhou fama no Brasil e América do Sul pela qualidade da sua produção. Em 2013, recebeu 11 medalhas no Festival Brasileiro da Cerveja e foi eleita a Melhor Cervejaria do país.




Serviço


Beer Train

Data: 05/03/2016

Horário de saída: 8h15, Estação Ferroviária de Curitiba

Valor por pessoa: R$ 385,00

Inclui: passeio de trem em classe turística e degustação de cervejas artesanais, almoço em Morretes (bebidas e sobremesas não inclusas), city tour em Antonina e retorno de van para Curitiba.
Reservas e informações: (41) 3888 3488

Fonte:
Juliana Andrade
MAPA Comunicação Integrada

27 novembro 2014

Em Campo Grande conheça a Comunidade Remanescente de Quilombo de São Benedito

Tia Eva 
Vi um ótimo mapa no box da Secretaria de Turismo no Aeroporto Internacional de Campo Grande Mato Grosso do Sul. Gostei dele e entrei na fila dos viajantes que buscavam informações.  O senhor que estava no turno atendeu bem e perguntou se eu viajava para Bonito ou Pantanal. Eu disse que já vinha de Bonito e de um pedacinho do Pantanal. Ele perguntou se eu tinha feito o City Tour de Campo Grande. Ele ficou surpreso quando informei que minha meta em Campo Grande, desta vez, eram três: fazer o city tour e  tirar uma  foto da Igreja de São Benedito e descobrir o que é a Orla de Campo Grande. O City Tour não consegui fazer, mas vi o ônibus retornando à Morada dos Baís com um grupo animado. O que consegui foi dar uma breve passada na comunidade e fotografar a Igrejinha construída pela ex-escrava, recém liberta Eva Maria de Jesus. Eu estava contente. Descobri também o que é a Orla de Campo Grande. 

O atendente se transformou e senti que ele estava realmente feliz. Então você foi à comunidade? A Comunidade! Escutei isso de manhã quando parei para almoçar e perguntei a Maria da Conceição, sobre a comunidade. Os olhos dela brilharam! Você que ir à comunidade?  Pela reação das pessoas, a Comunidade é muito conhecida e querida.  E não é para menos. No mês de maio, acontece a Festa de São Benedito  - iniciada por iniciativa de Eva Maria de Jesus ou Tia Eva – uma verdadeira personalidade histórica da capital sul-matogrossense. Apurei que a Igrejinha de São Benedito foi tombada como parte do Patrimônio Histórico de Mato Grosso do Sul em 5 de maio de 1998. 

Igrejinha de São Benedito - vista frontal
Mais recentemente, em abril de 2008, a Fundação Cultural Palmares certificou a comunidade dos Descendente de Tia Eva da comunidade de São Benedito como uma “Comunidade Remanescente de Quilombos”. Uma boa época para visitar a comunidade Tia Eva é maio. A data é parte do calendário oficial do Estado do Mato Grosso do Sul. A comunidade não está na lista oficial do city tour local. Quando estive na comunidade, chovia muito. O lugar é simples e pelo que vi nele habitam pessoas de todas as raças - não é restrito aos descendentes inclusive devido ao casamento interracial.




    

Hotel Mabu Interludium é o mais novo da rede em Foz

O hotel, realizado em parceria com a Associação Internacional para Expansão da Conscienciologia, foi inaugurado na última quinta-feira (20). O empreendimento ofereceuma ampla e refinada infraestrutura, com capacidade para oferecer hospedagem para 300 pessoas por noite 

A Rede Mabu Hotéis & Resorts, e a Associação Internacional para Expansão da Conscienciologia (AIEC), inauguraram nessa quinta-feira (20), o segundo hotel da rede em Foz do Iguaçu, o Mabu Interludium Iguassu Convention. Além de apresentação sobre a concepção do novo empreendimento, os convidados puderam ouvir sobre a operacionalização e a importância da parceria firmada entre a Rede Mabu e a AIEC, que contribui para o crescimento do setor e da região. Conhecida por ser um dos principais destinos turísticos do país, a cidade abriga uma das Sete Maravilhas da Natureza, as Cataratas do Iguaçu, e passará a contar, agora, com 462 apartamentos da rede hoteleira paranaense - considerada a rede que mais cresce na região. 

Participaram da cerimônia de abertura o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira; o presidente do Conselho de Administração do Grupo Mabu, Alberto Mauad Abujamra; o presidente da AIEC, César Cordioli; a presidente da Paraná Turismo, Juliana Vosnika; César Cordioli, Presidente da AIEC, Everaldo Bergonzini, Diretor de Projetos da mesma instituição, entre outras autoridades. Após o descerramento simbólico da placa de inauguração do Mabu Interludium Iguassu Convention, foram homenageados, ainda, todos que direta e indiretamente contribuíram para a realização do projeto, entre voluntários e apoiadores da concepção. 

“Sinto-me honrado em fazer parte desse mais novo empreendimento. Com isso, continuamos reafirmando nossos compromissos com o crescimento e desenvolvimento do setor hoteleiro em Foz do Iguaçu, com o olhar sempre voltado ao futuro”, comemora o presidente do Conselho de Administração do Grupo Mabu, Alberto Mauad Abujamra. O novo hotel é uma realização da Associação Internacional para Expansão da Conscienciologia (AIEC) e contará com a administração da Rede Mabu Hotéis & Resorts. 

O Mabu Interludium Iguassu Convention
O  hotel, que está localizado em Cognópolis, o chamado bairro do conhecimento, conta com 100 apartamentos em uma área total de 24.200 m². Está ao lado do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC), instituição especializada no estudo e pesquisa da consciência, que oferece, entre outros serviços, espaço de visitação pública para exposições permanentes e temporárias multitemáticas; a Aleia Gênios da Humanidade - onde estão expostos mais de cem bustos de importantes personalidades históricas que contribuíram para o desenvolvimento humano; além de uma das maiores bibliotecas brasileiras especializadas no estudo da consciência. 

De acordo com o diretor executivo da Rede Mabu Hotéis & Resorts, Wellington Estruquel, a decisão em investir, novamente, em Foz do Iguaçu aconteceu pela importância do destino, cada vez mais representativo no mercado de eventos. “O hotel está preparado para atender ao público de eventos sociais e corporativos, e também de lazer. Já o perfil do público de lazer será do turista que prioriza o destino, e não apenas as opções de lazer dentro do hotel. Porém, nosso cliente será exigente em relação à acomodação e à gastronomia”, explica. A Rede Mabu Hotéis & Resorts está presente há 17 anos na cidade com o Mabu Thermas Grand Resort, referência em infraestrutura, lazer, gastronomia e eventos. 

Infraestrutura e sustentabilidade - A arquitetura é um dos diferenciais do empreendimento. Além das modernas instalações, os hóspedes terão convívio direto com a natureza. O cliente, logo na chegada, será agraciado por um rico paisagismo e por uma bela cascata com espelho d'água com 200.000 litros de água de reuso - uma homenagem do Mabu Interludium Iguassu Convention à terra das Cataratas. Há, ainda, outras ações relacionadas à preocupação com a sustentabilidade, como a estação de tratamento de esgoto, água de reuso para irrigação, 60 placas de aquecimento solar, um poço artesiano e iluminação em led. Ações que demonstram que o hotel preza pelo consumo consciente dos recursos. Destaque para uma moderna tecnologia em condicionadores de ar, que proporcionam uma economia de até 40% no consumo de energia. 

Diferentes tipos de eventos poderão ser realizados no local. O centro de convenções é  formado por duas salas moduláveis com capacidade para até 878 pessoas, duas salas com 25 e 28 lugares e uma sala para reuniões. 

Em relação à gastronomia, os hóspedes terão um restaurante e um lobby bar com capacidade para 200 refeições simultâneas e um cardápio que contemplará pratos internacionais e também a brasileira feijoada.  A área de lazer será valorizada no hotel, incluindo opções como piscina adulta e infantil e espaço fitness. Há ainda um bela trilha ecológica que inicia no pomar do hotel, para um passeio revigorante de cerca de 15 minutos. Para facilitar o acesso dos clientes, o estacionamento terá 130 vagas para carros e ônibus. 

Serviço
Mabu Interludium Igassu Convention
Endereço: Rua da Cosmoética, 1761 – Foz do Iguaçu (PR)

Da esquerda para a direita: O diretor financeiro da Associação Internacional para Expansão da conscienciologia (AIEC, José Carlos Trintinalia; o diretor executivo da Rede Mabu Hotéis &Resorts,Wellington Estruquel; o presidente da Associação Internacional para Expansão da Conscienciologia (AIEC), César Cordioli; o diretor de projetos da Associação Internacional para Expansão da Conscienciologia (AIEC), Everado Bergonzini; o gerente de novos negócios da Rede Mabu Hotéis &Resorts, Juliano Macedo; o superintendente de comunicação da Itaipu Binacional, Gilmar Piola e o presidente do Conselho de Administração do Grupo Mabu, Aberto Abujamra. Foto Wilson Ruanis





Sindhotéis aposta na continuidade da integração do turismo em Foz

* Carlos Silva

O resultado da eleição presidencial renova a perspectiva de mais avanços para Foz do Iguaçu nos assuntos ligados ao governo federal. O ciclo iniciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva continuou no primeiro mandato de Dilma Rousseff, que deve ser mantido agora na segunda gestão da presidente. 

A expectativa recai sobre a manutenção dos interlocutores do Palácio do Planalto com a sociedade. Sabemos que a maior parte dos investimentos recebidos de Brasília é decorrente do trabalho do iguaçuense Jorge Samek no comando da Itaipu Binacional, acompanhado de toda sua equipe técnica. 

O fortalecimento do turismo é prova dessa sinergia. A contribuição de Gilmar Piolla frente à Divisão de Comunicação Social é um marco nas relações da usina com a comunidade. Durante o seu trabalho, o jornalista tem ampliado as ações da superintendência para além das demandas técnicas, abraçando os objetivos do principal segmento da economia iguaçuense. 

Vale destacar nessa conquista a gestão integrada do turismo, com a união de forças políticas e empresariais, bem como a criação do Fundo Iguaçu, o Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu. Essas ferramentas viabilizaram, entre outras ações, quatro campanhas de marketing: “Foz do Iguaçu Destino do Mundo”, “Temporada Boa em Foz”, “Vote Cataratas” e “Foz do Iguaçu – Bem-Vindo ao Inesquecível”. 

As conquistas a partir da “nova imagem” de Foz são inúmeras, a começar pelos sucessivos recordes de turistas, agenda positiva, mídia espontânea, calendário de eventos, plano de marketing, projetos estruturantes e união entre poder público e iniciativa privada. A cidade comemora ainda o polo de conhecimento (impulsionado pela Unila), o parque hoteleiro em expansão e a infraestrutura para sediar eventos. 

A Itaipu Binacional tem participação em outras ações em andamento, como a ampliação do aeroporto, segunda ponte entre Brasil e Paraguai, reforma da Ponte da Amizade, revitalização do Espaço das Américas e do Marco das Três Fronteiras, duplicação da BR-469, viabilização do Beira Foz, construção do Mercado Municipal, revitalização de praças urbanas, entre outras. 

Queremos a manutenção dessas conquistas e também queremos avançar nos projetos que dependem diretamente da participação do governo federal. É importante a sociedade civil organizada manter um diálogo ativo com o Palácio do Planalto. O bom nisso tudo é que já conhecemos os caminhos e os atores para mantermos essa sinergia. Vida longa à integração!

Carlos Silva é presidente do Sindhotéis e vice-presidente do Fundo Iguaçu. Empresário dos setores de hotelaria, gastronomia e entretenimento, pós-graduado em Turismo e Hotelaria, MBA Internacional/UDC/Toulouse

11 novembro 2014

Helisul inaugura nova base para voos panorâmicos nas Cataratas do Iguaçu e Itaipu

Nova base Foz Fotos Adilson Borges
A Helisul Táxi Aéreo já está operando em sua nova base para passeios panorâmicos de helicóptero sobre o Parque Nacional do Iguaçu e Usina de Itaipu. Diariamente centenas de turistas do mundo todo realizam voos, tendo como cenário as exuberantes Cataratas do Iguaçu ou umas das maiores hidrelétricas do mundo.


A base de operação de Foz do Iguaçu teve um custo de R$ 1,5 milhão para ser concluída. Ela possui uma ampla sala de embarque onde é possível o cadeirante ou portador de mobilidade reduzida ter acesso à pista de pouso e decolagem dos helicópteros.

O espaço também possui sanitários, estacionamento, coffee shop e loja de suvenires. “O objetivo da construção da nova base é dar conforto e oferecer uma série de serviços para o turista que aguarda o embarque”, disse o sócio-proprietário, Celso Biezus. 

O passeio panorâmico sobre as Cataratas possui duração de 9 a 10  minutos e parte da base de operação localizada a poucos metros do Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu. O voo oferece lindos ângulos das Cataratas do Iguaçu, uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza.

Já no passeio sobre a Usina de Itaipu, o sobrevoo de 35 minutos percorre também o Rio Paraná, Rio Iguaçu, o Marco das Três Fronteiras, o Parque Nacional e as Cataratas do Iguaçu, com vista privilegiada de Foz do Iguaçu.

Sobre a Helisul
A Helisul Táxi Aéreo foi fundada em Foz do Iguaçu em 1972. Em 1979, alçou novos voos e expandiu seus serviços e suas bases por todo o território nacional. Com uma estrutura completa de hangares, administrativo, equipes de manutenção e pilotos altamente capacitados, a Helisul ampliou suas atividades e hoje atua em diversas regiões do Brasil, oferecendo serviços aéreos especializados – SAE, serviços de fixed base operations – FBO, manutenção e fretamento de aeronaves, transporte aeromédico e voos panorâmicos.

Sua frota é composta por mais de 40 modernas aeronaves (helicópteros e aviões). Possui bases fixas em Curitiba, Foz do Iguaçu, Florianópolis e Rio de Janeiro, além de bases de manutenção em Brasília e Belém.

Responsabilidade Ambiental
Com a obtenção do certificado ISO 14001, na base Foz do Iguaçu, a Helisul se adequou aos novos padrões de gestão ambiental. A certificação de credibilidade internacional transformou a empresa na primeira da aviação civil a possuir a ISO 14000 no Brasil. Além de demonstrar as iniciativas e preocupações ambientais da empresa, foram atestados com credibilidade os padrões seguros de cada operação.

SERVIÇO
Helisul – Foz do Iguaçu (PR)
Passeios panorâmicos nas Cataratas do Iguaçu e Itaipu
Diariamente das 9h às 17h30 – inclusive domingo e feriados
Rodovia das Cataratas, km 16,5           
(45) 3529-7474

26 setembro 2014

Receita Federal vai apertar fiscalização de compras no exterior

Sistema de monitoramento de bagagens começa a funcionar em 2015 com o objetivo de identificar viajantes que cometem atividades ilícitas e agilizar os processos dos turistas comuns

                     
Claudia Sanz
Do site do Mtur

A partir de 2015 a Receita Federal deve aumentar o rigor na fiscalização de bagagens de turistas e viajantes que chegam ao Brasil vindos do exterior. Um novo sistema de monitoramento vai cruzar informações sobre o destino, o tempo de permanência do turista e a frequência com que visita o destino, com o intuito de identificar aqueles com maior probabilidade de ligação com atividades ilícitas, como o comércio ilegal de mercadorias. Foram investidos 15 milhões na produção do sistema.

A Receita vai saber a profissão do passageiro, que lugares visitou e quanto tempo passou fora do país. O sistema também estará interligado a um programa de reconhecimento facial. O objetivo da medida é evitar a sonegação de impostos, a lavagem de dinheiro, e o transporte ilegal de valores, medicamentos e drogas.

O turista comum, ao contrário, ganhará facilidades em sua chegada, tendo um tratamento ágil e célere, já que a Receita Federal atuará de forma mais precisa, com foco apenas em quem efetivamente apresenta algum indício de ilícito. O representante da Receita informou que as aduanas passarão a receber das companhias aéreas, de maneira informatizada, dados sobre os passageiros, como bagagens, destino, duração da viagem e até mesmo localização da poltrona.

Com a fiscalização, no primeiro semestre de 2014, a Receita Federal arrecadou aos cofres públicos R$ 1,94 bilhão. Também neste período, os fiscais apreenderam R$ 889,8 milhões em mercadorias nos aeroportos. Foram 20,59% a mais do que de janeiro a agosto de 2013, que teve R$ 732 milhões. As principais mercadorias apreendidas foram: cigarros, eletrodomésticos, veículos, vestuário, óculos de sol.

Os viajantes podem trazer até US$ 500 em mercadorias para uso pessoal.  O passageiro flagrado com compras acima da cota permitida, vai pagar imposto de 50% sobre o valor do produto e mais 50% de multa.

23 setembro 2014

Mensagem do Secretário Geral da Organização Mundial do Turismo para o Dia do Turismo 2014

Cada vez que viajamos, usamos el transporte local en un destino turístico o compramos un producto en un mercado local, estamos contribuyendo a una larga cadena de valor que crea empleo, proporciona medios de vida, empodera a las comunidades locales y, en última instancia, abre nuevas oportunidades para un futuro mejor.

El lema del Día Mundial del Turismo 2014 –Turismo y desarrollo comunitario– pone en candelero el potencial del turismo de ofrecer nuevas oportunidades socioeconómicas y mejores medios de vida para las comunidades de todo el mundo, a la vez que subraya el papel crítico que tiene la participación de las comunidades en la promoción del desarrollo sostenible.

El turismo es una actividad económica sustentada en las personas, construida sobre la interacción social, y en este sentido, solo puede prosperar si integra a la población local incentivando valores sociales como la participación, la educación y la mejora de la gobernanza local. Al mismo tiempo, no puede haber un verdadero desarrollo del turismo si ese desarrollo obra de algún modo en detrimento de los valores y la cultura de las comunidades receptoras o si los beneficios socioeconómicos que genera no llegan a percibirse directamente en las comunidades. Como estipula el Código Ético Mundial para el Turismo de la OMT, «las poblaciones y comunidades locales se asociarán a las actividades turísticas y tendrán una participación equitativa en los beneficios económicos, sociales y culturales que reporten».

Cuando nos acercamos al plazo fijado en 2015 para alcanzar los Objetivos de Desarrollo de las Naciones Unidas para2 el Milenio y nos preparamos para asumir los nuevos Objetivos de Desarrollo Sostenible, el Día Mundial del Turismo de este año se convierte en una oportunidad para incrementar la contribución del turismo a la sostenibilidad económica, social y ambiental. Empoderar a los individuos y a las comunidades de todo el mundo a todos los niveles a través del turismo puede ser un paso fundamental para avanzar hacia estos objetivos.

Con ocasión del Día Mundial del Turismo de 2014, quisiera invitar a todos los agentes del turismo y a las comunidades receptoras a reunirse y celebrar este día como símbolo de nuestros esfuerzos comunes por hacer del turismo un verdadero pilar del desarrollo comunitario y convertir a este en la base de un sector turístico más sostenible. 

Taleb Rifai
Secretario General
Organización Mundial del Turismo (OMT) 

Hora Mundial