11 outubro 2006

Saiu a Audiência!

O presidente da Câmara de Foz do Iguaçu Carlos Budel encerrou a Audiência Pública às 18 horas, ontem (dia 10). Ele disse que a Audiência não estava encerrada mas sim suspensa e prometeu que uma nova convocação acontecerá a qualquer momento. O presidente da Câmara disse que quer ajudar a encontrar uma solução para o problema do turismo da Terra das Cataratas. A audiência pode ter sido um sucesso. Ninguém sabe. Muita gente veio. Muita gente não veio. Há opiniões diferentes.
Raimundo Peres da Secretaria de Turismo apresentou números que não revelam uma crise. Mas sim uma queda desde junho, o que coincide com o problema da Varig. Foz do Iguaçu enxergou que a Varig faz falta. Outros apresentaram uma relação de problemas e disseram: estamos em crise sim. Os vôos para Foz têm um aproveitamento de 60%. Os hotéis também.

Entre os problemas apresentados como sendo “problemas” de Foz do Iguaçu estão: falta de verba, pouca divulgação, falta de união dos caciques do turismo, falta de união dos caciques da cidade, falta de verba, mais verba, poucos vôos, exigência de vistos consulares para cidadãos americanos, altas tarifas aeroportuárias tanto passageiros como para procedimentos de pouso e estacionamento na pista. No quesito falta de união, o ex-vereador Vilmar Andreola disse que no momento em que se realizava a Audiência, há um monte de outros grupos fazendo Audiências, projetos, pitacos e outras coisas. Cada um pro seu lado. União, nada.

E as propostas? Variaram. O presidente da Abav regional sugeriu a volta da Taxa de Turismo entre outras coisas. Outros sugeriram pressionar Brasília para eliminar o visto. Sérgio Lobato apresentou um documento em que o Governo do Estado informa que diminuir o ICMS do combustível da aviação é impossível. Eu digo que é má vontade. O Estado do Rio de Janeiro fez isso há tempo. Clique aqui para ver o DECRETO.


Júlio César, empresário de turismo, lembrou que um cliente seu que trará uns charters para Foz, reclamou que os custos de Foz são altos. Um charter da Europa para o Nordeste custa uns 300 Euros por pessoa com dia´rias de hotel, hospedagem, algumas refeições incluídas etc. O mesmo charter para Foz custaria 900 euros. Quem dá pitaco aqui e agora sou eu. Europeu pagando 300 euros por charter tudo incluído é turismo de pobreza. Ou é mentira, ou é turista de baixa qualidade. Quem ganha? Só os europeus. E comunidade local? Estou fora! Mantenha a taxa Infraero!

Escreverei aos poucos enquanto me lembre. Só digo que hoje tem outra reunião. Infelizmente não pude ficar. Não recebi convite. Não sabia. É. Jackson Lima não pertence mais ao turismo de Foz. É mole, né? Pois bem. Neste outro evento, mais soluções para a cidade serão apresentados.

O presidente do Comtur de Foz, não disse nada especial na Audiência Pública. Politicamente se pode dizer que ele esvaziou a reunião da Câmara guardando o ouro para a reunião de hoje – em área da Itaipu. Assim, índio desunido sempre será vencido! Muito cacique e pouco índio. Enquanto isso, a população de Foz aguarda soluções!

Nenhum comentário:

Hora Mundial