23 dezembro 2006

Feliz Natal

Cadê o Natal? Não falo daquele natal dos presentes, do comércio, dal liquidações, dos bilhões de dólares na bolsa de valores. Falo do Natal-comemoração do nascimento do menino que ao nascer fundou uma nova era. Daquele menino que nasceu e morreu pobre mas que peitou a burocracia do Império Romano, as autoridades judaicas interesseiras em preservar o seu status, as Leis Mosaica e Levítica.

Falo d'Aquele que teve a coragem de dizer: a partir de hoje, a lei do olho-por-olho e dente-por-dente morreu. Agora a nova lei é o amor. Aquele que teve a coragem de peitar a todos e dizer: a partir de hoje é permitido socorrer a quem necessite no sábado. Eu sou o senhor do sábado!

Disse também: o sábado foi feito para o homem ou o homem foi feito para o sábado? Estou sentindo falta de Natal assim, para pensar. A mesma coisa dá para perguntar hoje, ao vermos milhões morrendo de fome; ao vermos governos "cristãos" promovendo apertos econômicos, invasões, atentados para "engraxar" a economia. Cabe a pergunta: a economia foi feita para o homem, ou o homem para a economia?

O Nota do Turismo deseja um Feliz Natal para todos aqueles que refletem na necessidade de ter coragem para mudar de rumo. Se você é um deles, Feliz Natal! O feliz ano novo, eu desejarei mais tarde, amanhã, depois. Mas pense no menino que não salvou ne apele dele, mas quando morreu disse: "Eu venci o Mundo".

Nenhum comentário:

Hora Mundial