16 julho 2007

Ainda sobre as Nascentes do Iguaçu




Foto SMCS, Piraquara

É difícil, ao ver esta foto, imaginar que estas águas serão as Cataratas do Iguaçu. É romântico pensar nisso. Mas, estou de leve colocando estas fotos lindas para logo alertar: o sofrido rio Iguaçu não está bem. Logo nos primeiros quilômetros de sua viagem, o rio transforma-se em represas para segurar a água que Curitiba e as cidades da Região Metropolitana necessitam para beber, tomar banho, dar descargas, lavar carro, lavar roupa, estragar, desperdiçar, sujar, jogar esgotos e tudo o que se possa imaginar. Para saciar a sede desta humanidade, os buldozers, as dragas, as patrollers não param de cavar, esburacar, desviar, canalizar, aterrar cursos de água, emendar rios, manipular. É isso aí. O rio Iguaçu nasce manipulado. Mas isso não afeta ainda a rotina das pessoas. E lá onde o rio Iguaçu termina, tranforma-se em Cataratas, as pessoas não fazem a ligação entre as enormes Cataratas e os pequenos riachos do pé da Serra. E assim, todos se transformam, em boeiros e valas, rios podres e fedidos que cruzam a "cidade ecológica" de Curitiba. O mapa mostra a região onde está concentrada a grande população. No mapa, pelo lado paranaense se pode ver as áreas onde nascem as águas que vão para o Iguaçu, para o Ribeira e para o Litoral. Até Loguinho!

Nenhum comentário:

Hora Mundial