08 agosto 2009

Pukará de Tilcara: o que eu gostaria de ter sabido antes de conhecê-lo (I)





Por Jackson Lima

Primeira Parte - Jujuy

Deixe-me explicar as ilustrações acima. A do meio é o meu ticket de entrada (ingresso) ao Pucará de Tilcara. A segunda ilustração é do panfleto que você receberá com o ticket (quando você for lá). Coloquei aí o mapa dp pucará.O panfleto contém uma história abreviada da região. A maioria dos turistas não sabe que Tilcara, hoje, é uma cidade completa com ruas, moradores, hotéis, hosteis, bares, restaurantes, pousadas, prefeitura e prefeito (Félix Pérez), vereadores, igreja e possivelmente um motel.

Todo o conjunto de nomes que é oferecido ao turista quando se fala de Jujuy e Salta (duas províncias argentinas) é confuso por que? Porque há uma riqueza de novos nomes, detalhes e informações. Exemplos: Tilcara é também o nome do povo que predominou na região na época pré-hispânica. "Pucará" significa "fortaleza" em quechua. Graças à 'pucará' (fortaleza), os tilcara puderam defender suas terras por muito tempo. Ou pelo menos até a chegada dos Incas. Os Incas se apoderam do Pucará até, pelo menos, a chegada dos espanhóis que, por fim conseguiram acabar com os 'tilcaras'.


Tilcara, a cidade, fica às margens do rio Huasamayo. O Huasamayo desemboca no rio Grande. O vale do rio Grande é chamado de Quebrada. Ou melhor todo vale de rios por aqui é chamado de quebrada. Essa Quebrada aqui é chamada de "Huamhuaca". Mas uma viagem por aqui vai lhe mostrar que há muitas quebradas. Para entender a grandeza de uma "quebrada" você vai ter que vir aqui. Claro que ver fotos ajuda. Mas há coisas que faltam: o vento, o cheiro, a música, o silêncio entre outras coisas.

O que a gente visita é a fortaleza construida no alto de uma elevação no meio da Quebrada de Humahuaca. Ou melhor visitamos as ruínas da fortaleza. Melhor ainda, visitamos a reconstrução feita por arqueólogos da Universidade de Buenos Aires (UBA) a partir de 1908. Os arqueólogos Ambrosetti e Debenedetti morreram em 1935. Em homenagem aos dois, foi construida uma pirâmide truncada (foto superior) onde os dois descansam - ou foi isso que entendi. Os trabalhos ainda não terminaram. O ingresso dá direito a visitar o Pucará, o Museu Arqueológico no centro da cidade de Tilcara e o Jardim Botânico - que mais um jardim de cactos (cardones) - a flora par excellence daqui. Continuarei!

Nota: conheci Tilcara à convite da Andes Líneas Aéreas e EB group Travel

Nenhum comentário:

Hora Mundial