18 novembro 2009

Montevidéu-Foz do Iguaçu - direto! Novo voo!

É isso aí foi inaugurado o voo Montevidéu - Foz do Iguaçu. A Pluna é a primeira empresa internacional a ter voos regulares ligando o Aeroporto Internacional Foz do Iguaçu - Cataratas com um aeroporto internacional, neste caso o Carrasco de Montevidéu, Uruguai. A foto acima mostra o momento em que o avião se aproximava do estacionamento no pátio logo após ter passado por um batismo.

Até março, os executivos da empresa verão se dá para pensar em ampliar voos. O Aeroporto de Foz do Iguaçu é pequeno - especialmente o edifício. Foi projetado para funcionar decentemente até 2004. Já passamos da data e agora se anuncia que logo haverá uma licitação para ampliação. O superintendete regional da Infraero,Antônio Felipe Bergmann Barcellos estava em Foz na chegada do voo e participou de uma mini coletiva e contato com o trade local. Ele disse que a ampliação é a curto prazo. Mas disse que há projetos para construir um novo terminal no lado oposto da pista atual. Mas isso é sem previsão.

A verdade é que o Aeroporto Internacional de Foz está apertado. Há nervosismo em relação a estacionamento, guardas multando, pessoal se desentendendo e gente de todos os lados dando carteiradas. Ontem havia até um grupo da Força Nacional passeando pelo hall. Finalmente os primeiros 90 passageiros da Pluna desembarcaram. Além do batismo na pista, os passageiros foram recebidos por um grupo de samba, tambor, cavaquinho e cuíca.

O terminal internacional do Aeroporto, no que toca o tráfego internacional regular, estava fechado há pelo meos cinco anos segundo o pessoal do H2Foz.com.br (eu perdi a conta dos anos). Simbolicamente havia telhas de aranha. Trade e passageiros já reclamaram da demora na liberação. Foi mais de uma hora. Assim que a questão dos trâmites deve ser pensada e repensada. Não dá para estar trazendo gente do mundo para sofrer em fila. Eu sei que não está fácil ser policial nesta época pós-catástrofe das Torres Gêmeas de Nova York. Pessoalmente creio que a PF é treiada para operações porradas e ficar rindo para turistas que chegam loucos para fotografar o exótico não é o melhor papel deles. Ainda creio que o Brasil deveria ter uma entidade exclusiva para "migração" como a Argentina, o Paraguai, Os Estados Unidos, Canadá, etc. Assim coo creio qedevríamos ter uma Guarda Costeira. Quem vigia rios e lagos do Brasil? Não me refiro a força de combate isso nós temos. Por exemplo os fuzileiros navais. Você não encontrar um na sua frente, quer?


Tem outra coisa: os uruguaios saíram do Carrasco (Aeroporto) em uma températura de 18º chegaram em Foz em ua temperatura alta. Às 20h40, oito horas após a chegada, um termômtero na frente do Sicredi (Banco & Cooperativa) na Avenida República Argentina marcava 31º. Esse termômtero fica fora da rota dos turistas. Dizem que o prefeito mandou tirar os termômteros do centro da cidade para evitar que os turistas pousassem na frente dele quando ele (o termômetro) marca temperaturas do tipo 40° e subindo. Eu tenho que tirar isso a limpo. É verdade ou não? Se for eu acho um erro. O turista tem o direito de saber a temperatura, a umidade (aí por volta dos 80%) do destino até para que ele (ou ela) entenda o motivo dele sentir-se molhado entre as pernas no interior da cueca (ou calcinha). Outro motivo é que a gente viaja exatamente paraisso: descobrir a variedade e a diversidade. Daí esse turista pode escolher a Foz em julho e pegar um clima de 0°. Isso é diversidade climática natural complexa.

Mais uma coisa: Os uruguaios saíram do Aeroporto Internacional Carrasco - um dos Aeroportos mais modernos da América do Sul. Custou US$ 160 milhões. É tão luxuoso que tem jornalista de turismo dizendo por aí que ele é a mais nova atração turística do Uruguai. Assim, paciência com eles. Eles podem se sentir claustro + fóbicos!

Outras postagens sobre a Pluna e o Uruguai:
Estilo e Design dos aviões
Quem é Ken Cato?
Embarque nesse voo
Coisas uruguaias

Nenhum comentário:

Hora Mundial