25 dezembro 2010

Iguazú: um destino gay friendly


"Iguazú" o nome comercial de Puerto Iguazú, Argentina, como um destino turístico quer ser um destino gay-friendly. O que significa oficialmente que o destino se apresenta à comunidade gay internacional como um lugar onde não há estranheza nenhuma contra os visitantes gays, lésbicas, transexuais e outros que eu possa estar esquecendo. Prova disso, foto acima, foi a forte divulgação da Iguazú Gay-frendly na Feira Internacional de Turismo (FIT) de Buenos Aires. Explorando sites de turismo como o TipAdvisor, a gente pode ver que a fama está pegando. Não pode ser diferente. A Argentina aprovou a 'Lei do Casamento Igualitário' portanto quaquer discriminação contra casais do mesmo sexo é um crime. Foz do Iguaçu ficou pensativa e preocupada. Não podemos esquecer que na última eleição no Brasil, a questão do "casamento gay" foi politizada na maneira mais retógrada possível. Na Argentina, as Cataatas são oferecidas como palco para casamentos gays. Pelo menos um ja está marcado. O presidente da Câmara de Comércio Gay Lésbica Argentina (CCGLA), Pablo de Luca vai casar com Gustavo Noguera, o vice-presidente e terá o Ministro do Turismo, Enrique Meyer como padrinho. Na segunda foto, retrato uma pixação que foi repetida em vários pontos da cidade. Trata-se de uma pixação contra alguém que frequenta boîte gay no Rio. Quer dizer além de ser antigay no nível local, o pixador tem uma missão interestadual. O interessante é que o autor da frase não sabe escrever "boite" e a palavra assume uma existência anglo-guarani: boy (rapaz em inglês) te ou etê (muito em gurani). Porém é uma pixação democrática porque a resposta vem em seguida e em vermelho: Tá com inveja? Clique nas imagens para ampliar e conferir.

Nenhum comentário:

Hora Mundial