15 abril 2012

Itaipu criou ingresso gratis para moradores "lindeiros" e outros

Desde segunda-feira, 2 de abril, os moradores de 34 municípios lindeiros, do entorno ou da redondeza da Itaipu Binacional terão acesso grátis aos produtos do Complexo Turístico Itaipu. Até a data, em questão, os lindeiros, cidadãos acima de 60 anos, professores desde que comprovem vínculo empregatício, doadores de sangue, crianças de 7 a 12  e estudantes pagavam meio ingresso ou meia entrada com a acertada medida, entram gratis e em qualquer dia da semana os moradores dos municípios lindeiros a Itaipu e, de quebra, aos moradores do entorno do Parque Nacional do Iguaçu. Os municípios são:  

Capanema, Capitão Leônidas Marques, Céu Azul, Diamante do Oeste, Entre Rios do Oeste, Foz do Iguaçu, Guaíra, Itaipulândia, Lindoeste, Marechal Cândido Rondon, Matelândia, Medianeira, Mercedes, Missal, Mundo Novo, Pato Bragado, Ramilândia, Santa Helena, Santa Lúcia, Santa Tereza do Oeste, Santa Terezinha de Itaipu, São José das Palmeiras, São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Terra Roxa e Vera Cruz do Oeste. 

Estão também dispensados do pagamento do ingresso ao Complexo Turístico de Itaipu os moradores das cidades argentinas e paraguaias consideradas lindeiras ou vizinhas: Puerto Iguazu, Puerto Libertad, Puerto Esperanza e  Wanda pela Argentina; Paraguai - Ciudad del Este, Presidente Franco, Minga Guazú e Hernandárias. A medida vale para a Visita Panorâmica, Refúgio Biológico Bela Vista, Ecomuseu, Iluminação da Barragem e o Polo Astronômico. É necessário trazer documento que comprove residência. Confira AQUI

Opinião   

Com essa tacada, a Itaipu Binacional se posiciona de maneira exemplar na área social tão cobrada pelos altermundistas aqueles que como eu acreditam que outro mundo é possível. Fica o exemplo para que o Parque Nacional do Iguaçu faça algo no mesmo sentido e exporte o modelo. Embora que, pelo ado do governo, a entrada dos moradores do entorno já é gratis. Ou seja o Governo Federal já abre mão do ingresso de moradores de Foz e do entorno. O visitante do entorno paga a taxa do transporte feito pela concessionária e garantido por contrato. O exemplo da Itaipu Binacional, ao extender a grauidade também para moradores dos municípios co-sofredores conosco na fronteira, me animo a cobrar certos ajustes na cobranças dos dois parques nacionais Iguaçu / Iguazu. Está havendo assimetrias: No lado do Brasil, se cobra o transporte de crianças a partir de 2 anos; moradores de Puerto Iguazu entram no parque totalmente gratis; no parque argentino cadeirantes e outros "deficientes" não pagam. Não sei se se aplica para cadeirantes também estrangeiros, tipo brasileiro, alemão etc. E o morador de Foz do Iguaçu paga o mesmo que o turista nacional para ver as Cataratas pelo lado argentino. O mesmo acontece com o aretino no Brasil. 

Nenhum comentário:

Hora Mundial