19 junho 2017

Dificuldade com idiomas impede 33 milhões de brasileiros de viajar pelo mundo


  A conclusão é de um estudo internacional do Hostelworld, plataforma líder mundial de reserva de hostels e albergues, que utilizou o Google Surveys para questionar mais de 8.000 pessoas de seis países sobre suas habilidades linguísticas e como elas impactam nos planos de viagem


Para ajudar os viajantes a superar as barreiras linguísticas, o Hostelworld desenvolveu o recurso “Speak the World” em seu aplicativo, que usa a tecnologia de tradução do Google Cloud para traduzir instantaneamente até 43 idiomas. Este recurso gratuito no aplicativo ajudará as pessoas a viajar sem medo com relação a dificuldade com alguns idiomas, permitindo-lhes ir ainda mais longe nas suas viagens e ir além dos lugares mais popularmente turísticos.
Os Estados Unidos da América seria o destino eleito pelos brasileiros se a língua não fosse um problema (14%), seguido da França, Alemanha, Japão e Itália (todos 4%). Os EUA (junto com o Japão) seriam também o destino principal para franceses, enquanto os americanos preferiam ir até à Itália, e britânicos, italianos e espanhóis optariam viajar ao Japão.

“A capacidade de falar outras línguas não é essencial quando se viaja e ninguém deveria sentir-se excluído por não falar um idioma - mas a verdade é que pode fazer uma grande diferença, ajudando-o a mergulhar totalmente na cultura do país visitado de uma forma que você não poderia de outra maneira. Tudo isso é reforçado pelas pessoas incríveis que você será capaz de encontrar ao longo do caminho”, explica Otto Rosenberger, diretor de marketing do Hostelworld.
Enquanto metade dos brasileiros (49%) são capazes de falar uma segunda língua, mais de dois terços da população (68%) ainda deseja melhorar numa segunda língua. As principais razões para aprender um novo idioma são visitar um país em particular (30%), aprofundar-se em outras culturas (20%) ou conhecer novas pessoas (19%).

Há ainda os que querem ser melhores em línguas para evitar contratempos como "se perder com tradução de línguas". Em viagens anteriores ao exterior, um em cada sete brasileiros (14%) diz que se perdeu enquanto viajava porque não sabia falar a língua, e um número similar achou que não conseguia encomendar a comida que queria (12%). Um em cada 14 entrou no trem, avião ou outro meio de transporte errado (7%).

Outras obstáculos de linguagem incluem comprar coisas que eles não queriam ou não ser capaz de encontrar um banheiro, acidentalmente flertar ou insultar alguém (todos, 5%). Isso significa que um em cada dez brasileiros (12%) fica mesmo constrangido tentando falar outra língua.

"Viajar pelo mundo é uma das experiências mais gratificantes na vida, mas muitos ainda se preocupam que suas habilidades de linguagem os deixem mal quando viajam para o exterior. É por isso que adicionamos a tecnologia de tradução do Google Cloud no nosso aplicativo, para que as pessoas não só possam encontrar incríveis hostels/albergues, mas também conversar perfeitamente em 43 idiomas de uma forma divertida - ajudar a abrir o mundo e permitir que os viajantes possam ir ainda mais longe nas suas viagens”, acrescenta Otto Rosenberger.

Com apenas alguns toques o tradutor está pronto para funcionar; basta falar para o microfone do dispositivo e aguardar que as palavras sejam traduzidas. Em seguida a funcionalidade “ouve” a resposta e traduz de volta para o utilizador, e assim sucessivamente. Além disso, é possível definir a tela do dispositivo para apresentar uma boca e lábios cômicos que se movem com as palavras, criando climas descontraídos para conhecer novas pessoas. Tal como demonstrado neste vídeo gravado com o comediante Phil Wang na Indonésia:  O Hostelworld está disponível para download na Apple AppStore e no Google Play.

Sobre a pesquisa
A pesquisa foi conduzida através do Google Consumer Survey a 8.478 mil adultos, divididos igualmente por seis países – Brasil, França, Reino Unido, EUA, Espanha e Itália, durante o mês de Abril de 2017. 


Sobre o Hostelworld
O Grupo Hostelworld é a plataforma líder de reservas de hostels e conta com o site Hostelworld, Hostelbookers e Hostels.com no seu portfólio de operações em 19 idiomas diferentes. Conectando jovens viajantes através de hostels em todo o mundo, o Hostelworld tem mais de 8 milhões de comentários e avaliações para cerca de 33.000 mil estabelecimentos em mais de 170 países. 

Os clientes Hostelworld não são os turistas habituais; eles interessam-se mais por experiências do que por lembranças e querem estar no centro da ação. Eles querem conhecer o mundo (“Meet The World”), e é a natureza sociável dos hostels que facilita as aventuras de viagem.

O Grupo Hostelworld está cotado em bolsa desde Novembro de 2015, nas principais bolsas de Londres e Dublin. Com sede em Dublin, o Hostelworld tem escritórios em Londres, Xangai, Sydney, Seoul e Porto, e foi recentemente premiado – pelo segundo ano consecutivo - como Melhor Empresa Onde Trabalhar pela Great Place To Work Institute.


Fonte:
BelPress Comunicação
Assessoria de Imprensa do Grupo Hostelworld no Brasil

Nenhum comentário:

Hora Mundial