05 abril 2006

Confusão e mais confusão

15h40
Atenção puxa a atenção e a confusão está dominando o mundo. Escrevo para o mundo, pelo menos para quem lê português, mas o faço a partir de minha aldeia que se chama Foz do Iguaçu. Esta nota promete ser longa. Só estou começando. Mas se der, gostaria de, se possível, trazer uma luzinha a esse mundo meio confuso.
Confusões na fronteira, pelo que consegui catalogar: ainda temos o carrapato gráfico Iguaçu/Iguassu com a sobrevivência de um tal de Destino Iguassu; temos ainda a queda do turismo-commodity do trade iguaçuense com o conseqüente e literal arranca-rabos interno;
...temos a guerra do contrabando que desentocou políticos lideranças etc e eu não sabia que contrabando tinha tanto defensores... temos a guerra política pré-eleitoral que é normal mas não moral; ...temos o pedido de extinção da Secretaria de Relações Exteriores da Prefeitura de Foz do Iguaçu que desde o seu nascimento já foi uma idéia rara igual a uma outra que trouxe xerifes para a cidade (não estou criticando o conceito, só digo que xerife é uma palavra interessante em nossa latitude); Um parêntese: eu não entendo porque o trade atacou a secretaria número dois de Sérgio Lobato? Atiraram pedra no local errado?
...temos a iminente invasão dos Estados Unidos e do estabelecimento de uma base militar-policial-aduaneira-migratória em alguma casa que deverá ser alugada em algum bairro de Foz do Iguaçu;
...temos ainda a licitação do Hotel das Cataratas sonhada pelo Ministério da (A)trapalhada Turística Nacional que é acompanhado pela mentalidade neo-neoliberal do Ibama Paranaense e que pretende infetar outros parques nacionais do Brasil com sua falta de Transparência - eu chamaria essa idéia ecológico-ibamiana de transgênica.
e temos...embora não seja em Foz, mas na região, plantações de cultivares transgênicos ilegais que, graças ao Ibama - aquele de mentalidade não transgênica neoliberal, multou os espertinhos. Parabéns Ibama e Parabéns, especialmente ao MST por estar lá na porta da fazenda provocando gastrite, falta de sono à gerência da multinacional e defendendo a biodiversidade - pelo menos de sementes crioulas.
E como fica tudo isso? Comecemos pelos Estados Unidos e o Escritório ou Unidade de Transparência Comercial (Trade Transparency Unit). A notícia caiu como uma bomba no meio fronteiriço. E fez mais estrago do que devia. Por quê? Porque o mesmo escritório já foi aberto em Santos (SP) em setembro do ano passado.
E sabe por quê? Por causa do Porto de Santos. Desde o atentado de 11 de setembro, o mundo mudou. Como exemplo, cito a Customs and Border Protection - CBP (Aduana e Proteção de Fronteira dos EUA) que é um super órgão e que não é mais simplesmente a Aduana. É uma mistura de aduana com vigilância de fronteiras e a missão é "proteger as nossas fronteiras (as deles) contra o terrorismo". O site da Embaixada dos EUA no Brasil traz um material sobre esta e outras siglas que tratam da "expansão da zona de proteção dos EUA"
Dentro da CBP existe uma inciativa chamada Container Security Initiative (CSI). É uma iniciativa do governo americano que é internacional. É ai que entra o Porto de Santos. Santos e outros 45 portos mundiais receberam um certificado de "portos seguros" - que significa que são portos que se responsabilizam pelos containers embarcados neles, pré-liberam a carga para entrada nos EUA, lacram o container no Brasil como se estivessem nos Estados Unidos.
Na América do Sul só dois portos são parceiros da CSI - Santos e Buenos Aires. Nos dois já funcionam as Unidades de Transparência Comercial. Nesses portos devem ser instalados ou já instalaram equipamentos atômicos (tipo scanners) que permitem detectar contrabando de produtos radioativos, atômicos, bombas e artefatos de piromania em geral.
...é um mundo e tanto esse! Acabo de lembrar que Honduras é o terceiro país latino-americano a ter um posto nos moldes do CSI. Uma pergunta: diga alto, qual é a capital de Honduras? Bem tendo falado de Santos a pergunta que vem à minha cabeça é: e Paranaguá? Ainda não tem status de porto seguro - isso significa que o container que sai de Paranaguá esperará mais na fila para ser liberado em portos dos EUA.
E que porto há em Foz do Iguaçu / Puerto Iguazú / Ciudad del Este / Puerto Franco? Talvez esse Puerto Franco!
Bem acabamos de ver um órgão que mistura Aduana e Controle de Fonteira. Se estivéssemos na Argentina seria uma mistura entre Aduana e Gendarmería. Mas isso não é tudo. Ainda temos uma outra mistura que é uma enxerto de Aduana com Migração.
Só para ilustrar, usemos o Brasil. Quem controla a migração (imigração e emigração) no Brasil é a Policia Federal ficando a parte de Aduana ou Alfândega para a Receita Federal. Os Estados Unidos têm mais um órgão siamês que mistura as duas. Se chama US Immigration and Customs Enforcement (ICE) que é polícia e assegura o cumprimento das leis de migração e aduana (e aí indui desde vistos e ilegais, a trafico, contrabando, prostituição internacional, terrorismo, narco-terrorismo).
Na ICE, dentro do Departamento de Segurança Pública há um Escritório de Relações Internacionais (OIA). Dentro do OIA está a Divisão de Operações Internacionais que trabalha através de agregados ou adidos em embaixadas etc que organizam colaboração e operações entre policias e órgãos, nos países onde há interesse. Nada ilegal ou escondido, dizem. Não estou falando aqui de bases militares.. esse é um outro assunto do qual não sei nada ou nada sei. A não ser que nós estamos na área sob a administração do Comando do Sul que fica na Georgia. Ou é Lousiana?
E o que é terrorismo? Tou fora, esta discussão é muito grande. E Destino Iguassu. Bem, no meu ver esta frase é complicada. Ora se com esta grafia se quer lembrar o território sem-fronteiras das Três Fronteiras, falta pergunta se Ciudad del Este, Franco, Mingá Guazú e até Assunção (quer dizer Paraguai) concordaria com esta grafia? E a Argentina? Podemos estar tratando de uma espécie de imperialismo de grafia onde o lado brasileiro empurra goela abaixo dos vizinhos uma grafia questionada que para mim é o "carrapato" gráfico do século.
Pode ser que escreva mais...nesta nota. Lembrei! Falando de terrorismo neo-liberal acabo de me lembrar que um funcionário da Administração de Parques Nacionais da Argentina negou de pés juntos que haja projeto de hotéis dentro do Parque Nacional Iguazú. O que há, segundo ele, são projetos para saírem em terrenos coladinhos com o Parque. "O que não sei - disse a fonte - é se eles têm estudos de impacto ambiental. Se eu fosse você iria lá perguntar".
Concluindo: se houver algum órgão de imprensa ou não que necessite de análise de assuntos internacionais, redação de assuntos internacionais, estou aqui, viu?

Nenhum comentário:

Hora Mundial