25 setembro 2006

Que país é esse?

Quando eu era criança lá em Maceió, Alagoas, uma missionária americana viajou e deixou para trás uma caixa que continha livros, trecos e objetos. Eu me apoderei dos livros. Havia livros em espanhol, inglês, alemão, francês e sueco - a lingua da missionária. Entre os livros havia um chamado Birds of North America (Pássaros da América do Norte) de Roger Tory Peterson. Eu tinha quatro anos.
Aquela caixa de livros me mostrou um caminho a seguir: idiomas, espiritualidade e natureza. Confesso que não aproveitei muito o livro de pássaros. Vivíamos a época do estinlingue. Mas, ali fui despertado. Passei a saber que havia livro de pássaros.
Mais tarde, já em 1980, com dois filhos e morando em Tabatinga, Amazonas, trabalhando como guia para a Tur Amazonas de Mike Tsalickis (Colombia), tive que acompanhar um grupo de "passarinheiros". Uma vergonha total. Eu não sabia nada. Tudo o que voava era pássaro. Pombo. Gavião. Urubu. Morcego. Isso mesmo, morcego. A Bíblia diz que morcego é pássaro e é um daqueles pássaros proibidos de servirem de alimento.
Depois que o grupo foi embora, me desesperei. Há anos tinha me separado do livro de Peterson. Depois de muito sufoco consegui um livro chamado Birds of Venezuela de uma dupla de autores famosa conhecida como Rodolph de Schauensee e Phelps. Foi o começo de meu amor pela observação de pássaros como um hobby.Conheci outrois autores como Robert Ridgley e Steven Hilty. Todos americanos. Por muito tempo lamanetei a falta de interesse dos brasileiros pelos pássaros. Hoje, escrevo tudo isso para dizer que felizmente a situação está mudando.
Umas das revistas mais interessantes sobre ornitologia do Brasil é de Ivaiporã, Paraná. Já há um produção boa de livros, guias de campo, listas de aves. E blogs. Há uma lista muito encorajadora de blogs. Cito alguns e daí você vai clicando e vai descobrindo mais. O blog Passarinhar é muito bom mas há também o Wiki-ti-vi, o Caapora, o do Centro de Estudos Ornitológicos (CEO), o Avistar que tem programação de atividades e muito mais. Há de tudo. A maioria biólogos e cientistas. Mas há brasileiros comuns, padeiros, engenheiros, observando pássaros. Voando com eles. Depois de tudo isso, me sinto bem. Bem, mesmo. As coisas estão melhorando. Sugiro dois blogs poéticos um da trilheira Ana Paula e outro de Patrícia Moresco de Capitão Leônidas Marques, Paraná.

Nenhum comentário:

Hora Mundial