14 outubro 2006

Turismo e Crime 2

Além da Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional e os protocolos mencionados acima, as Nações Unidas tem mais uma convenção de muita importância que é a Convenção contra a Corrupção e um mandato especial do Escritório da ONU Contra Drogas e Crimes, mais complexo sobre o terrorismo que sofre uma aceleração após o 11 de setembro.

Tudo o que estou dizendo aqui é para destacar que a tendência mundial das autoridades internacionais é colocar tudo isso dentro do mesmo saco. Contrabando de pessoas – (para prostituição, trabalho forçado, extração de órgãos) o contrabando de mercadorias – utilizado pelo crime para contrabandear drogas, armas e munição, a corrupção, a lavagem de dinheiro, a indústria de apoio à migração ilegal tudo está mira de todos os governos que assinaram os documentos. Contrabando, corrupção, terrorismo, venda de mulheres, crianças tudo na mesma panela.
Daí, a guerra na fronteira Argentina-Brasil-Paraguai chamada de Tríplice Fronteira. Daí a batalha em Foz do Iguaçu e Ciudad del Este.O presidente Lula fecha seu mandato, entregando uma estrutura de combate ao contrabando na fronteira em Foz do Iguaçu. A Tríplice Fronteira foi apresentada como laboratório para o Mercosul. Se funciona na Tríplice, funciona em qualquer parte. Continuarei...

Nenhum comentário:

Hora Mundial