06 fevereiro 2007

Cadeia Produtiva

Não me pergunte o quer dizer este negócio de “é mais embaixo”. Esta é uma expressão que escuto muito e parece que quer dizer que algo é mais complexo. Me refiro ao turismo como um segmento que gerará empregos, bla-bla-blá e etc. Estou aguardando, com curiosidade a divulgação, quando chegar a hora, da Pesquisa do Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Sócio Econômico) sobre a Cadeia Produtiva do Turismo no Paraná. Que é isso?

Segundo o próprio Ipardes, a pesquisa "objetiva identificar e dimensionar cada elo da cadeia produtiva do turismo" em termos de "número de estabelecimentos", "pessoal" ocupado e "renda" auferida, destacando as "debilidades", "ameaças" e "oportunidades" para o desenvolvimento do turismo no Paraná. Estou escrevendo isso aqui hoje só para não ficar quieto.

O que quero destacar, para quem não é especialista, é que existe uma cadeia produtiva do turismo. E toda cadeia ou corrente, é formada por elos. Elos, dentro de elos. A pesquisa vai querer identificar e dimensionar cada elo desta cadeia. Exemplo: eu sou um elo dentro da cadeia do turismo? Continuemos... >

Para que o turista chegue ao destino e desfrute do que se oferece muita coisa acontece. Tomando o turista como "centro" – ou uma espécie de "aqui e agora" há muita coisa que aconteceu antes dele chegar,está acontcendo agora e vai acontecer quando ele sair.

No caso das cadeias produtivas da agricultura, se fala no que acontece antes da porteira, atrás da porteira e depois da porteira. Porteira de fazenda, é claro! Quem tem respostas para isso no turismo, digamos, de Foz do Iguaçu? Ou do Rio? ou De Curitiba? Ponta Grossa? Cascavel? Camboriú?

Segundo dados que estou levantando, pouca gente tem. Quais são os elos da cadeia Produtiva do Turismno em Foz do Iguaçu? Quão fortes são estes elos? A reposta é necessária para convencer ao prefeito de que turismo não é "férias", "tempo-livre" ou "oba-oba". Números! Não há!

O pessoal do turismo de Bogotá, identificou a Cadeia Produtiva do Turismo bogotano e colombiano, em geral. Pelo menos é o que dizem. E para quê? Eles dizem que o Governo, após ter identificado a "cadeia" está incentivando a criação e o fortalecimento de micros, pequenas e medias empresas "para que se articulem e se encaixem na cadeia produtiva do turismo". Para isso já haveria 45 regiões no país onde as cadeias estavam se formando. É uma visão de turismo para ajudar a gerar empregos e bem-estar!

Os atores são órgãos como o Servicio Nacional de Aprendizagem -SENA Tipo o nosso Senac), as câmaras de comércio, a Empresa Colombiana de Petróleo -ECOPETROL (irmã da Petrobrás), Departamento Nacional da Economia Solidária -DANSOCIAL (Nós temos uma swecretaria nacional de Economia Solidária), bancos (BANCOLDEX e FINDETER) e o Fundo Nacional de Garantia. O programa impulsiona empresas com projetos que, de alguma maneira, se vinculem à Cadeia Produtiva do Turismo.

Neste modelo colombiano, o leque de beneficiados inclui desde artesãos, agricultores, transportadores, pecuaristas,artistas, comerciantes, industriais até empresários da saúde que vêem no turismo uma alternativa de desenvolvimento. Claro que inclui as empresas específicas do setor: hospedagem,, agentes de viagem, guias, restaurantes etc.

Se você está por dentro de cadeias produtivas e quizer contribuir (quer dizer me tirar deste sufoco) mande um e-mail: notastur@gmail.com

Nenhum comentário:

Hora Mundial