31 maio 2007

Viva o Trem



Linha Férrea Curitiba - Litoral. Orgulho da engenharia brasileira. Foto retirada do site da empresa que realiza o passeio

Estou me preparando para fazer um dos passeios mais bonitos do Brasil. Estou falando do passeio de trem entre Curitiba e Paranaguá operado pela empresa Serra Verde Express. É aquele trem que sai de Curitiba todos os dias e vai até Morretes ou Paranaguá. Há também litorinas. Minha preparação inclui descobrir tudo o que eu conseguir sobre o trajeto em todos os sentidos: engenharia, topografia e releve, história, hidrografia, gente local, a viagem, a empresa, paisagem.

Eu gosto de viagem informada. Esta é a missão deste e outros blogs meus. Até aqui já descobri algumas coisas que talvez você já saiba mas que para mim são novas. Primeiro a gente diz trem Curitiba-Paranaguá. Na realidade é Paranaguá – Curitiba. A estrada de ferro foi construída de Paranaguá para Curitiba, subindo a serra. O Quilômetro Zero da Ferrovia está em Paranaguá. A estrada tem 110 km e alguns metros. Pelo meu levantamento e segundo material que vi na Estação Rodoferroviáia, os 110 quilômetros podem ser feitos em 4 horas. O trem atravessa 71 pontes e 13 túneis. Para quem sobe a serra, Morretes está no quilômetro 42 e é a partir daí que o passeio fica emocionante. Tenho entendido até agora que o trecho das muitas pontes e túneis vai até o quilômetro 80 ou 81. No momento eu estou xeretando os trilhos no Km 87. Já chego lá. Enquanto xereto penso na equipe de engenheiros que fizeram a linha entre 1800 e 1805. Toda cidade brasileira tem uma rua chamada engenheiro Rebouças. Tivemos dois engenheiros Rebouças. Um deles era Antônio Rebouças – ele foi o engenheiro dessa estrada de ferro que ainda hoje funciona e bem – você precisa ver os trens de carga da América Latina Logística que passam por ela transportando de tudo. Os Rebouças eram afro-brasileiros. Filhos de escravos que tivera uma chance de estudar em Paris.

Estou educando a minha mente para entender a coisa. De Morretes, subindo, se encontra os seguintes locais, logradouros ou pontos super interessantes no que se refere à topografia da Serra e da linha férrea. Porto de Cima (km 51), Engenheiro Lange (km 56), Estação Marumbi (km 60) daí a linha passa ser nomeada pelos viadutos construídos: Carvalho, São João, Mirante Cadeado, Sanibu etc. Quando eu descer a Serra eu quero entender. Daí eu lhe digo. E se for o que estou pensando que é, esse poderá ser o meu passeio favorito. Deixe-me voltar para os trilhos- acabo de escutar o apito de um trem. Ah, veja neste blog os meus links para trens no Brasil e por aí afora.

Nenhum comentário:

Hora Mundial