31 maio 2007

Turismo religioso em Curitiba

Duas coisas admiro em Curitiba: a continuidade de algumas instituições – como a URBS – Urbanização Curitiba S.A, empresa mista responsável pelo transporte coletivo da cidade fundada em 1963. Desde lá só ficou forte. E a criatividade das soluções encontradas por quem? Pela URBS e outras instituições associadas como o IPPUC. Mas sobre isso escreverei mais adiante ou até em outro dia.

Ainda no lado da admiração, gostaria de lembrar o fato de que das coisas que hoje podemos chamar de atrativos turísticos de Curitiba, a maioria foi inventada. Na lista tradicional há 25 destas “invenções” que podem ser visitadas pelo visitante e pelo morador do jeito que ele quiser. A pé, de táxi, de ligeirinho e em excursão. Contudo há uma maneira de visitá-las que é a Linha do Turismo ou seja ônibus coletivos que cumprem um trajeto diário ao redor da cidade visitando os 25 pontos em questão. De novo, tudo faz parte de um mesmo projeto.

Começando na Praça Tiradentes, o Quilômetro Zero de Curitiba, a “jardineira” faz paradas na Rua das Flores, Rua 24horas, Centro de Convenções, Museu Ferroviário, Teatro Paiol, Jardim Botânico, Estação Rodoferroviária, Centro, Passeio Público com o Memorial Árabe, Centro Cívico – a alma política da cidade e do Estado com o novíssimo Museu Oscar Niemeyer, Bosque do Papa, Universidade Livre do Meio Ambiente, Parque São Lourenço, Ópera de Arame, os Parques Tingá e Tingüi, o bairro de Santa Felicidade, o Parque Barigüi, o setor Histórico e finalmente a Praça Tiradentes – ponto final do circuito de 44 quilômetros feito em 2 horas e meia – se você não descer do ônibus.

Mas isso não é tudo. A oferta turística de Curitiba continua crescendo. Acabo de descobrir o Circuito Curitibano de Turismo Religioso chamado Trilhas da Fé (trihasdafe.com.br) . São 26 igrejas, santuários, templos cristãos, 24 deles católicos e dois protestantes espalhados pela cidade. Os protestantes são a Igreja Presbiteriana de Curitiba e a Primeira Igreja Batista de Curitiba. Entre as católicas a minha preferida é a atual Igreja de Nossa Senhora do Rosário de São Benedito. Digo atual porque antigamente a igreja construída por escravos e para escravos era conhecida como a Igreja do Rosário dos Pretos de São Benedito. A Igreja está hoje sob a guarda dos jesuítas e fica na Rua Garibaldi. Mais tarde farei mais links e falarei sobre as igrejas principais.

Deixo claro que a lista não deve representar o turismo religioso – está mais para a lista do turismo de interesse cristão. Curitiba tem templos e lugares de adoração de outros povos e religiões: mesquita, sinagoga, templo budista etc. Já volto assim que descobrir mais. Me despeço lembrando que as visitas a Itaipu Binacional em Foz do Iguaçu serão cobradas a partir de HOJE. É bom ou ruim? É sábio ou não? Isso fica para mais tarde.

Nenhum comentário:

Hora Mundial