01 março 2008

Coronel Vivida aposta na Cratera de Vista Alegre


Coronel Vivida, cidade de 22 mil habitantes no Sudoeste do Paraná, perto de Pato Branco e Francisco Beltrão, já era ótima candidata para o turismo rural e ecológico, ou ecológico-rural, ou ainda, turismo como complemento da agricultura familiar, o chamado TRAF. Só na área da Natureza e paisagens, o município oferece 232 cachoeiras. Porém, em 2004, cientistas da Universidade de Campinas anunciaram a descoberta do remanescente de uma antiga cratera de impacto dentro do limite territorial do município.

Os cientistas afirmam que atualmente existem 172 crateras catalogadas em todo o Planeta. Uma delas, talvez a maior, fica em Yucatán, México, com um diâmtero de 170 quilômetros, ligada à extinção dos dinossauros há 65 milhões de anos. A cratera de Vista Alegre (bairro ou linha) de Coronel Vivida tem um diâmetro de 9,5 quilômetros. A novidade é que das 172 crateras ou remanescentes de crateras do mundo cinco ficam no Brasil. E uma é vividense. Assim se chama quem nasce em Coronel Vivida. O município aposta nesse privilégio.

As outras crateras brasileiras são:
Domo de Araguainha (MT/GO), Riachão (MA), Serra da Cangalha (TO) e Domo de Vargeão (SC). Esta última, a 100 quilômetros de Vista Alegre. Aqui você verá fotos e coordenadas das estruturas de impacto e AQUI um texto escrito pelos cientistas responsáveis no site de Coronel Vividas. Neste LINK você assistirá a reportagem no noticiário Paraná TV da RPC (TV Paranaense), sobre a cratera vividense.

Nenhum comentário:

Hora Mundial