05 julho 2009

Famtour a Salta e Jujuy (Argentina): detalhes técnicos ou Making of do FAMTOUR



Olá amigos do Notas do Turismo! Eu avisei há pouco que o Blog Notas do Tuismo estava devagar e prometi melhorar. Vou começar contando os detalhes técnicos da viagem de familiarização ou FAMTOUR a Salta e Jujuy ambas províncias no Noroeste Argentino. Jujuy é o nome da província cuja capital é San Salvador de Jujuy. Quer dizer oficialmente o nome da cidade é San Salvador. Já Salta é uma cidade de mais de 800 mil habitantes que é a capital da Província de Salta. Entrarei em detalhes sobre as belezas naturais das duas cidades e províncias em outras postagens. Nesta, eu vou tratar de assuntos que sejam de interesse do meu público leitor, do trade turístico lusofônico (gostou?) e ao mesmo tempo que já dê um retorno as agências de turismo, operadores, linha aérea, restaurantes, entidades oficiais que organizaram o FAMTOUR. Na medida do possível já vou dando links para que você já possa conferir o que for mencionado.


O Making of do FAMTOUR

O FAMTOUR foi organizado pela ANDES Linhas Aéreas (Líneas Aéreas) empresa da Província de Salta (65%) criada para fomentar o turismo às Províncias do NOA (Noroeste Argentino). E por que este FAMTOUR que levou gente de Foz do Iguaçu e do Oeste do Paraná? Simples A ANDES LÍNEAS AÈREAS criou um voo entre Puerto Iguazú e Salta. É o vôo OY893 que sai de Puerto Iguazú às 15h30 ligando a Terra das Cataratas à Terra da Quebradas em 1h30 minutos.

Em Puerto Iguazu e Foz do Iguaçu a ANDES é representada pela operadora de receptivo EB Group Travel que tem lojas na Avenida Tres Fronteras 499, Local 3 em Puerto Iguazú e na Avenida Iguaçu, 1121, Sala 102 em Foz do Iguaçu. Ivana Valdora da loja de Iguazú e Erivelto Ghellere, diretor de produtos e marketing viajaram conosco.

Quem foi?

Este FAMTOUR foi dirigido à Imprensa por isso foi o PRESS TOUR ou FAMPRESS. Foram jornalistas de Foz do Iguaçu, Cascavel, Toledo e Pato Branco pelo Brasil e Puerto Iguazú pela Argentina.

Uma lista dos Hotéis e Pousadas que o FAMPRESS conheceu.

Jujuy Palace Hotel – aqui passamos a primeira das três noites. Hotel no centro de San Salvador de Jujuy, perto e tudo. Pessoal da recepção – ótimo. Depois do check-in, e um breve passeio à Catedral de San Salvador de Jujuy onde conhecemos a padroeira da cidade a Virgen del Rosário de Rio Blanco y Paypaya e a impressionante igreja, conhecemos o Alto de la Viña Hotel Spa Wellness – um hotel na parte alta da cidade que foi uma verdadeira surpresa. Até ali a maioria sequer sabia que Salta existia. O jantar na capital de Jujuy foi no Ohasis Jujuy Hotel & Spa. No restaurante encontramos representantes do trade turístico local entre outros Yolanda Quiroga, presidente da Associação Argentina de Agentes de Viagens e Turismo, capítulo de Jujuy.

No outro dia, embarcamos para conhecer a paisagem natural de Jujuy. Nosso primeiro encontro com o fenômeno paisagístico e ecológico-topográfico chamado “quebrada”. Aí conhecemos a cidadezinha de Pilcara localizada em uma paisagem que a maioria
de nós no grupo classificou como lunar. Aí está Fortaleza ou Pukará de Tilcara. O almoço foi na Con los Angeles Posada onde Jimena Rojas, a gerente nos recebeu muito bem. Localizada em uma rua típica de Tilcara quer dizer estreita, a frente da posada não impressiona. Porém, uma vez a porta se abra o visitante recebe uma porrada na forma de surpresa. O almoço na Pousada teve um entrada de Queijo de Cabra com Espinafre seguido pelo prato principal Llama com papas (batatas) em salsa agridoce. O queijo de cabra ocupa um lugar de detaque na produção local. Quem não quis experimentar a llama pôde optar por um risoto de arroz com quinoa. Após o almoço, o destino foi o Salar ou Grandes Salinas localizadas a 2 mil metros acima de onde estávamos almoçando. A subida de 2 mil metros foi feita em menos de 30 quilômetros. Tudo isso será contado em outras postagens.

À noite descemos (literalmente) para Salta onde o grupo jantou no quatro estrelas Hotel Almería. O jantar teve uma entrada de Creppe de Choclo con Salsa de Queso; prato principal, Bastoncitos de Lomo al Jerez com Purê Rústico e a sobremesa se chamou Hechizo (feitiço) Andaluz. Após jantar, em noite de lei seca, metade do grupo se alojou no Sheraton Salta Hotel e outra metade ficou no Solar de la Plaza – um boutique hotel ligado a uma cadeia que administra um hotel em Búzios – a New Age Hotels associados à Town & Country Hotels.

Terceiro e último dia nos viu rumando para a Quebrada do Río de las Conchas e o Vale Calchaqui em outras palavras a Terra do Vinho. Conhecemos o La Casa de la Bodega Wine Boutique Hotel onde fui recebido por Carlos Almeida um conhecido meu que trabalhou em Misiones e pelo enólogo Daniel Heffner.

O grupo gostou e classificou esta experiência como uma das melhores. Degustamos vinhos, soubemos detalhes da produção e aprendemos. Um dos participantes, Caio Gottlieb de Cascavel amante do bom vinho estava no céu. Carlos Almeida destacou que a maioria dos hotéis do vale se apresentam como hotel bodega, contudo só o La Casa de la Bodega é o hotel que tem uma bodega dentro dele. O almoço foi no exclusivo Patios de Cafayate Hotel & Spa que pertence a uma linha de resorts exclusivos da Sheraton – um lugar de sonhos.

O último hotel que conhecemos foi o Hotel del Dique da mesma empresa que tem o Casa de la Bodega Wine & Boutique Hotel às margens da Represa ou Dique Cabra Corral. O nome quer dizer Curral de Cabras ficou de trás pra frente por culpa de um inglês que tinha um curral de cabras e escreveu, em uma placa na entrada e em espanhol à marcha ré: Cabra Corral e o povo gostou. O nome da represa é General Belgrano mas o Cabral Corral pegou. Daqui sai água para garantir o abastecimento da população crescente e sai também uma produção elétrica que está interligada ao sistema nacional.

Nenhum comentário:

Hora Mundial