28 março 2010

Golpes contra turistas brasileiros em CDE caem 70%

- Foto de capa de Robson Meireles - Compartilho material que fiz para A Gazeta do Iguaçu como omaterial repercituiu no Paraguai - o coloco aqui. Creio que A Gazeta do Iguaçu não vai achar ruim

Assaltos, golpes e pedidos de propina diminuíram nos últimos 14 meses em CDE

Jackson Lima
Fotos Kiko Sierich

A Divisão de Segurança Turística de Ciudad del Este já está funcionando nas novas instalações na Aduana Paraguaia da Ponte Internacional da Amizade. Segundo o chefe da Divisão, oficial Victor Acosta, os números de ocorrências contra turistas especialmente brasileiros caíram 70% nos últimos 14 meses. "Agora no dia 23 de março, vamos completar 14 meses de operação e nossos números mostram que os casos de golpes contra turistas praticados por lojistas ou comerciantes caiu 70%", explicou. A entrada da polícia especializada, segundo Acosta, também diminuiu a incidência de outros delitos como assaltos, furtos e pedidos de propina por agentes corruptos.
A Divisão de Segurança Turística criada pelo Governo do Paraguai como parte da Policia Nacional, está em operação em Ciudad del Este e Salto del Guairá ambas cidades fronteiriças com o Brasil. Segundo o chefe da Divisão, em breve se abrirá uma base da Polícia especializada em Encarnación principal fronteira do Paraguai com a Argentina. Segundo, Acosta o trabalho da Polícia de Turismo ganhou força com a participação do Miistério Público do Público do Paraguai.
"Existe um departamento especial do Ministério Público para coibir os crimes contra os turistas", disse. A participação do MP assegura que os acusados de crimes contra o turista seja processado e, de acordo com a gravidade da ocorrência percam a licença e alvarás do negócio, além de outras punições previstas na lei. A Divisão de Segurança Turistica da Polícia Nacional de Ciudad del Este é supervisionada por um coordenador. "O coordenador é um comissário Pablo Ríos que é especialista em segurança no turismo. Além de seu trabalho interno ele faz também a ligação com embaixadas, entidades de classe, hotéis e o setor do turismo", explicou.
Segundo Acosta a Divisão conta hoje com 30 policiais. A maioria saiu do Colégio da Polícia especialmente para exercer a função de policiais de proteção ao turista. "Dos 30 policiais 10 são do Alto Paraná, a maioria foi criada na fronteira e está familiarizada com o brasileiro e com a língua portuguesa", destacou. Ele acrescentou que outros cinco policiais estão matriculados em cursos de inglês e já dão conta do serviço. A divisão em CDE conta ainda com oito policiais femininas.
A sede da Policia do Turismo já está ocupando um espaço no segundo andar do prédio reservado para a Direção Nacional de Migrações na Aduana. Do segundo andar, os policiais observam o movimento das pessoas que saem do país em direção ao Brasil. Quando as obras forem concluídas, a Divisão terá uma sala também no lado oposto para dar apoio para quem entra no País. "Mas a todo momento temos policiais postados em lugar estratégico e prontos para atender a qualquer necessidade", acrescentou Acosta.
Apesar de ainda não ter sido inaugurado, o Centro de Fronteira já recebeu funcionários da Direção Nacional de Migrações. "Por enquanto estão todos trabalhando no prédio localizado à mão direita de quem deixa o país". Quem também já ocupa lugar nas novas instalações é a Secretaria Nacional de Turismo (Senatur). Em balcão no andar térreo do edifício e ao lado dos balcões de migração, funcionárias fazem turnos dando informações turísticas, respondendo perguntas sobre o Paraguai e distribuindo material de divulgação do país.
Acosta lembra que o policial da Divisão de Segurança Turística é um policial como qualquer outro da Policia Nacional. O que diferencia é a especialização. "Todos os policias de nossa divisão receberam especialização na matéria Segurança Turística. Todos estudaram um ano a mais sobre o que é o turismo, o turista, a importância dele para o país", detalhou acrescentando que o Governo está apostando no turismo para a geração de empregos e renda.

Nota:
No dia 23 de março a Divisão de Segurança Turística da Policia do Paraguai apresentou um relatorio na sede da Câmara de Comércio Paraguaio-Americana para apresentar os números. Infelizmente um dia antes, foi anunciado a abetura de processo contra um policial do turismo que tentou extorquir R$ 70 de um brasileiro que não portava um documento. O brasileiro denunicou e o processo foi aberto pelo Ministério Público. Colabore e denunicie!

Nenhum comentário:

Hora Mundial