01 setembro 2010

Destino Iguaçu recebe organizadores de eventos de São Paulo




Jackson Lima


Imagine um evento que, ao terminar, não deixou toneladas de papel, cartazes, banners, folhetos e papéis. Imagine um evento que envolve a comunidade gera empregos e é inclusivo quer dizer entre as pessoas contratadas se encontram cegos, cadeirantes e com síndrome de down. Esta é uma das tendências segundo José Eduardo de Souza Rodrigues presidente do capítulo paulista da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC-SP). "Já foi o tempo em que sustentabilidade era só ambiental", disse Rodrigues que liderou na semana passada um grupo de 12 empresário de eventos de São Paulo a Foz do Iguaçu.

A viagem é parte das Missões de Relacionamento e Capacitação criada pela entidade e tem como propósito levar organizadores paulistas a saírem de São Paulo para conhecer parceiros, destinos e estruturas para eventos de outros lugares do Brasil. Segundo Souza Rodrigues, Foz do Iguaçu foi o primeiro destino nacional a ser visitado. "E é fruto de uma visita que o ICVB fez a São Paulo como parte de uma viagem de divulgação promovida pela Federação de Conventions Bureax do Paraná", disse.

Ele lembrou que normalmente os eventos, que geram US$ 4 trilhões no mundo, já envolve 54 diferentes segmentos econômicos. Além disso, a meta é envolver diferentes comunidades dos destinos. O exemplo vem de Fortaleza onde os eventos já tem a participação de pessoas de 24 comunidades diferentes entre recicladores, profissionais autônomos até as comunidades de pessoas com limitação de mobilidade, cegos, surdos, surdos mudos e outras pessoas que possam está vivendo em exclusão.
O presidente informou que o setor está trabalhando para a criação de uma nova categoria internacional pare medir a qualidade dos eventos.

"É a ISO 22121 que é uma comissão de 22 países que vai formatar regras de sustentabilidade", revelou. Em Foz do Iguaçu a missão da ABEOC-São Paulo recebeu o apoio do Iguassu Visitors e Convention Bureau. Eles fizeram inspeção em hotéis como o Carimã, Bourbon, Mabu, Rafain Palace, Bistrol Viale e Hotel das Cataratas. Em cada hotel, eles puderam ver as condições e estrutura para eventos.

Eles visitaram também o centro de Convenções de Foz do Iguaçu. O presidente da entidade disse que a estrutura de Foz do Iguaçu é muito boa e que sem dúvida a viagem gerará negócios. "Esta e uma idéia da Missão de Relacionamento - é que se alguém em São Paulo decida realizar um evento em Foz ele já veio aqui, conhece pessoas, conhece os locais e os parceiros, a imprensa, os contatos", afirmou. São Paulo recebe mais de 10 milhões de visitantes por ano e segundo a ABEOC, 120 das 160 feiras de negócios da América Latina acontece em São Paulo. "Por isso a necessidade de desafogar São Paulo", concluiu.

Notas:
Fotografia de parte do grupo da ABEOC-SP. Matéria original foi publicada na Gazeta do Iguaçu, Gazeta do Turismo de hoje 01/Setembro 2010. As últimas três pessoas da direita são do Iguassu Visitors & Convention Bureau e o Guia de Turismo Raúl / Cassino Tours

Nenhum comentário:

Hora Mundial