26 agosto 2014

EUA pode deixar de ser maior mercado de viagens de negócios

Um relatório da Global Business Travel Association (Associação Global das Viagens de Negócios - GBTA) ofereceu uma fotografia sobre a saúde do turismo e viagens de negócios. Os dois maiores atores da atualidade no setor são os Estados Unidos com US$ 262 bilhões em 2012 e a China com US$ 196 bilhões. O Brasil já aparece na lista como o sexto maior mercado de viagens de negócios deixando para trás a França e a Itália. A expectativa do Brasil, segundo a GBTA, é chegar a 2017 com faturamento de US$ 45 bilhões. Informações e tradução de matéria no jornal China Daily USA assinada por Michael Barris (michaelbarris@chinadailyusa.com). 

Os Estados Unidos vão continuar a ser o maior mercado de viagens do mundo até 2016. Daí para frente a  China vai assumir o primeiro lugar. As informações são do jornal China Daily baseado em um relatório encomendado por um grupo de operadores turísticos.A caminha para o domínio global do mercado das viagem", diz o relatório  perspectiva anual da Global Business Travel Association (GBTA) com sede nos EUA segundo dados de 2013.   

A previsão era para ter se concretizado em 2015 mas segundo a GBTA a leve recuperação da economia americana permitiu certa estabilidade no crescimento. A GBTA previu um aumento de 4,2% nos gastos de viagens de negócios dos EUA  chegando a US$ 273.000 milhões o que diminuiria a velocidade dos passos da China empurrando o prazo para 2016.

A China registrou gastos de US$ 196.000 milhões dólares em viagens de negócios no ano passado, um aumento de 13,2% comprado com 2011 e um aumento de cinco vezes comparados com os US$ 32 bilhões de 2000. O mercado americano registrou gastos de  US$ 262 bilhões em 2012, para um aumento de 4,4 por cento. O relatório prevê que "o crescimento meteórico" da China continuará, dobrando para atingir US$ 375 bilhões de dólares em 2017.

O fato da China ultrapassar  os EUA em gastos de viagem de negócios, seria um dos últimos itens que a China já ultrapassou os Estados Unidos como assumir o primeiro lugar  como o maior mercado automotivo do mundo em 2009 e deixar os EUA no segundo lugar como maior mercado de arte do mundo em 2011. Logo depois, a China caiu de volta para o segundo lugar devido à desaceleração  da economia chinesa. Se as coisas continuarem como estão a China substituirá os EUA como maior economia do mundo até o final desta década.

"Com o crescimento dos países quase parado e a expansão econômica próxima ou superior a dois dígitos em muitas economias emergentes, o cenário das viagem de negócios vai mudar significativamente ao longo dos próximos cinco anos", disse o GBTA. "Os mercados de rápido crescimento, como China, Índia e Brasil estão em posição privilegiada para se tornarem grandes players globais em viagens de negócios", afirma.  

Com sede em Alexandria, Virginia, (Já existe a GBTA Brasil) a GBTA tem 5.700 membros que manejam mais de US$ 340 bilhões em viagens globais de negócios. A associação projeta tendências de negócios de viagem para o ano seguinte por meio de análises do volume atualizado de negócios,  gastos, projeções de mudanças de custos e outros fatores em 75 países e 48 indústrias.

O novo relatório prevê que os gastos globais de viagens de negócios este ano vai crescer 5,4% comparado com o ano anterior  para US$ 1.12 trilhões dólares, refletindo o início de um ambiente de gastos mais estáveis após um ano de incerteza econômica e política. Enquanto os gastos de viagem mantêm-se estáveis durante o segundo semestre deste ano, no próximo ano espera-se ver crescimento de 8,2 por cento de crescimento.
O aumento em 2015 será de 7,6%; 7,2% em 2016 e 7,1% em 2017, de acordo com a GBTA.

O relatório também afirmou que "o pior na Europa já passou" e previu que os gastos de viagem de negócios em mercados da Europa Ocidental vai se recuperar nos próximos cinco anos. Em meio a uma recessão que "prejudicou severamente" as viagens de negócios na Europa. Os gastos relacionados viagens de negócios na Europa chegaram a US $ 260 bilhões.

Quanto ao crescimento dos gastos relacionados a viagens de negócios as perspectivas de crescimento são 15% este ano, 16,8% por cento em 2014, 13,6% em 2015; 12,3% em 2016 e 11,5% em 2017.  Em comparação, previsão de  crescimento dos gastos do setor nos Estados Unidos é de 4,5%este ano; 5,9% em 2014; 4,2% 2015; 3,2% em 2016 e 3,3% em 2017. Para o Reino Unido espera-se aumento 3,7% em 2014, de 8,1% em 2015; 7,5% em 2016 e 7,9% em 2017.

Os gastos de viagem de negócios na região Ásia-Pacífico cresce 8% cada ano desde 2000 chegando a US$ 393 bilhões no ano passado. A Índia se tornou o 10º maior mercado de viagens de negócios do mundo, ganhando do Canadá com US$ 22.1 bilhões dólares em gastos de viagem de negócios. Índia deve se tornar um dos mercados de  crescimento mais rápido no mundo em gastos de viagens de negócios. O crescimento tem sido de 13% aumenta ao longo dos próximos cinco anos a uma taxa composta de 13,5% para os próximos cinco anos, segundo o relatório GBTA. 

O Brasil, maior mercado de viagem de negócios da América Latina, está a caminho de se tornar o sexto maior mercado de viagem de negócios em 2014 deixando pata trás a Itália e a França. A expectativa é chegar 2017 com gastos de viagens na casa dos US $ 45 bilhões em 2017.




Nenhum comentário:

Hora Mundial