01 fevereiro 2006

Sapos e pererecas



Uma notinha rápida: nas Notas do Dia 14 de janeiro mencionei que a revista Nature noticiou que os sapos, rãs e pererecas estão sendo extintas de maneira alarmante. Os cientistas acham que os anuros são indicadores da saúde do Planeta. Se os anuros se acabam, nós, os seus parentes, estamos na reta final.
Pedi na nota que alguém de Foz do Iguaçu me dissesse se em nossa gloriosa cidade ainda temos sapos e rãs e pererecas. Recebi uma resposta que diz assim:
"...só para teu consolo, lá na hortinha da minha casa tem um laguinho formado por uma pequena fonte de água que, graças a Deus, o IAP não deixou que o condominio a canalizasse, está cheio de sapos coaxando, viu?... e disse mais:
"...milagrosamente eles sobreviveram a uma tentativa de encanamento ou, melhor dizendo, canalização. Porque o negócio do ser humano agora é cimento, asfalto e empedrado!! Tudo que é verde, água e energia é "mato"... e deve ser eliminado".
Um abraço para a minha amiga atenta ao que resta de nossa fauna. Desfrutemos e celebremos a existência dos sapos e família. Ainda temos chance!

Nenhum comentário:

Hora Mundial