22 outubro 2006

Baleia viva e baleia morta






Coloquei duas fotos nesta postagem. Uma, tirada de um site norueguês, mostra um grupo de turistas em uma excursão de observação de baleias. O Brasil já entrou nesta era. Digo a era da observação de baleias (Confira). Está crescendo, muito. Isso é bom porque enquanto eu crescia, lá no Nordeste, os meus pais compravam carne de baleia na feira. Ainda me lembro do gosto. Não era considerada boa carne. Depois, me lembro da indústria baleeira que existia em Cabedelo, Paraíba. Uma baleia viva, nadando no mar, observada por turistas gera muito mais renda que uma baleia morta.
A outra foto, do Greenpeace Internacional, é de 1998 que mostra o que sobrou de uma baleia num porto da Islândia. Esta semana, a Islândia voltou a autorizar a pesca comercial, embora limitada, de baleias. Não! Não estou fomentando o preconceito contra a Islândia. Na própria Islândia, o número de passageiros que embarcaram para observar baleias, saltou de 100 em 1991, para 45.400 em 2000. E lá o turismo é contrário à pesca. Assim, estou aqui pedindo ao Governo islandês que "Pare de assassinar baleias! Ou como acho que se diz em islandês: Stöðva hvalur morð! Em Inglês: Stop Whale Murder!

Nenhum comentário:

Hora Mundial