06 dezembro 2006

Que é Ajuri?

Ajuri

Estava assistindo a uma palestra de um senhor do Sebrae que foi buscar inspiração sobre associativismo na Itália. Na Europa, em geral. Achei muito útil ele mencionar que no Brasil, a quantidade mínima de pessoas para fundar uma cooperativa é de 21 pessoas. Ele mostrou que na França existe lei especial que permite a associação de no mínimo quatro pessoas para formar uma cooperativa para a compra de máquinas agrícolas. Quer dizer quatro vizinhos se juntam para comprar uma máquina. E a associação é oficial e se chama CUMA, com lei própria e tudo mais. E existe um número muito grande de CUMAs associadas em cooperativas cada vez maiores que aumentam o poder de barganha e de fazer valer os direitos.

Enquanto o senhor falava, me passou pela cabeça uma palavra que está na língua portuguesa desde 1914. A palavra é tupi de origem: ajuri. Ajuri significa mutirão que também pode ser de origem tupi – há muita discussão e ejaculações vocabulares sobre a origem da palavra no meio dos pesquisadores. No linguajar “amazônida” ajuri é uma palavra normal e poderia tranqüilamente ser um conceito brasileiro tanto típico como tópico de organização para se conseguir alguma coisa. Enquanto o senhor do Sebrae dava suas receitas “eurocêntricas”, eu me lembrava de outra palavra tupi típico-tópica brasileira: caba. Ou no original, káwa – que é uma espécie de abelha ou vespa. Conta-se na Amazônia que a caba, uma vez irritada, persegue a vítima mesmo que ela mergulhe na água. Ser atacado por caba é uma experiência inexplicável. E daí? O que isso tem a ver com o Sebrae, eurocentrismo e outros males?

É simples. O índio falante de tupi une as duas palavras: ajuricaba que significa ajuntamento de vespas. Ninguém agüenta uma ajuricaba – um ajuntamento das cabas. Para mim este é um exemplo brasileiro de cooperativismo – um ajuntamento de vespas para se conseguir o que se deseja. A filial da TV Globo no Amazonas se chama TV Ajuricaba e é uma homenagem a um índio bravo que sozinho valia por um enxame de vespas na defesa de sua tribo. Formemos nossos ajuri ou nossas “ajuricabas”. Falei e disse e já fui! Escrevi uma vez um artigo sobre o típico e o tópico. Vou procurá-lo para postá-lo outra vez junto com outro chamado “Topofilia”. É sempre bom refrescar. Clicando na palavra topofilia você será levadop para o Armazem da Produção de Jackson Lima ond estão, entre outras coisas, postagens antifgas do Notas do Turismo. Procuere a Notas do Turismo # 26.

Nenhum comentário:

Hora Mundial