27 novembro 2014

Em Campo Grande conheça a Comunidade Remanescente de Quilombo de São Benedito

Tia Eva 
Vi um ótimo mapa no box da Secretaria de Turismo no Aeroporto Internacional de Campo Grande Mato Grosso do Sul. Gostei dele e entrei na fila dos viajantes que buscavam informações.  O senhor que estava no turno atendeu bem e perguntou se eu viajava para Bonito ou Pantanal. Eu disse que já vinha de Bonito e de um pedacinho do Pantanal. Ele perguntou se eu tinha feito o City Tour de Campo Grande. Ele ficou surpreso quando informei que minha meta em Campo Grande, desta vez, eram três: fazer o city tour e  tirar uma  foto da Igreja de São Benedito e descobrir o que é a Orla de Campo Grande. O City Tour não consegui fazer, mas vi o ônibus retornando à Morada dos Baís com um grupo animado. O que consegui foi dar uma breve passada na comunidade e fotografar a Igrejinha construída pela ex-escrava, recém liberta Eva Maria de Jesus. Eu estava contente. Descobri também o que é a Orla de Campo Grande. 

O atendente se transformou e senti que ele estava realmente feliz. Então você foi à comunidade? A Comunidade! Escutei isso de manhã quando parei para almoçar e perguntei a Maria da Conceição, sobre a comunidade. Os olhos dela brilharam! Você que ir à comunidade?  Pela reação das pessoas, a Comunidade é muito conhecida e querida.  E não é para menos. No mês de maio, acontece a Festa de São Benedito  - iniciada por iniciativa de Eva Maria de Jesus ou Tia Eva – uma verdadeira personalidade histórica da capital sul-matogrossense. Apurei que a Igrejinha de São Benedito foi tombada como parte do Patrimônio Histórico de Mato Grosso do Sul em 5 de maio de 1998. 

Igrejinha de São Benedito - vista frontal
Mais recentemente, em abril de 2008, a Fundação Cultural Palmares certificou a comunidade dos Descendente de Tia Eva da comunidade de São Benedito como uma “Comunidade Remanescente de Quilombos”. Uma boa época para visitar a comunidade Tia Eva é maio. A data é parte do calendário oficial do Estado do Mato Grosso do Sul. A comunidade não está na lista oficial do city tour local. Quando estive na comunidade, chovia muito. O lugar é simples e pelo que vi nele habitam pessoas de todas as raças - não é restrito aos descendentes inclusive devido ao casamento interracial.




    

Nenhum comentário:

Hora Mundial